alimentação viva

Alimentação viva PDF Imprimir E-mail
MUDAR HÁBITOS PARA REGENERAR A VIDA

O corpo necessita dos macronutrientes (proteínas, carboidratos, gorduras e fibras) e micronutrientes (vitaminas e sais minerais) que estão presentes nos alimentos. A ciência da nutrição estuda sobre estes nutrientes e avalia a suas funções no organismo. No entanto, essas pesquisas estão voltadas para atender as exigências do mundo moderno e garantir a permanência do sistema capitalista.

Ao refletirmos sobre o funcionamento do corpo e sobre a manutenção da vida nos organismos vivos, podemos concluir que o homem pouco conhece sobre os processos vitais do corpo e que muitos dos procedimentos utilizados na produção dos alimentos são contrários à manifestação da vida.

No que diz respeito à nutrição do corpo, as investigações da ciência da nutrição não valoriza os aspectos relacionados à energia vital dos alimentos.

A maioria dos alimentos oferecidos no mercado são produzidos com utilização dos agrotóxicos e hormônios, são refinados e ainda durante os processos de industrialização são acrescidos de substâncias tóxicas, como corantes, acidulantes, flavorizantes, conservantes, etc. Nestes diversos tipos de processamento e mesmo no cozimento os alimentos ficam cada vez mais desvitalizados. O organismo humano ao digerir e utilizar esses alimentos esgota suas próprias reservas vitais de energia. Diante disto, não é para se admirar o surgimento de tantas doenças alérgicas e degenerativas. A alergia é um sintoma de defesa do corpo, o qual não reconhece os alimentos ingeridos, que são incompatíveis com sua natureza estrutural e energética.

A degeneração do organismo se desenvolve no decorrer da cronicidade desses processos alergênicos provenientes da batalha que o corpo estabelece, em busca do equilíbrio para a continuidade da vida,.

A melhor alimentação para o corpo deve ser composto em sua maioria por alimentos: geradores de vida, que são as sementes germinadas(brotos) e os mantenedores de vida, que são as verduras cruas, frutas frescas, sementes e castanhas.

Os seres vivos, que produzem esses alimentos, para serem desenvolvidos, retiram a energia vital da natureza, que vêm dos 4 elementos que a compõem: fogo(sol), ar(gás carbônico e oxigênio), água(H2O), terra(sais minerais).

Ao alimentarmo-nos de alimentos vivos, estamos nos alimentando da energia presente no meio natural que, ao interagir nos organismos vivos promove, gera e mantém a vida.

MUDAR HÁBITOS

  • Conhecer o que comemos
  • Estudar sobre os aditivos químicos que estão presentes na sua alimentação;
  • Substituir os alimentos destruidores da vida por alimentos mantenedores da vida
  • Combinar os alimentos
  • Mastigar adequadamente os alimentos
  • Incluir na alimentação os alimentos geradores de vida e ativadores da vida na sua maior parte para despoluir o organismo
  • Tomar sol pela manhã antes das dez horas
  • Prática diária de exercício físico

Para a mudança de hábito alimentar, tendo como alvo uma alimentação saudável e bio- vegetariana, o aspirante que deseja fazer esta opção, para não correr o risco de uma deficiência na ingestão nutrientes, é aconselhável que faça esta mudança aos poucos incluindo na dieta os alimentos biogênico(geradores de vida), que são grãos germinados, capazes de regenerar e fornecer as substâncias ao bom desempenho do organismo.

Um período de transição é necessário para que o corpo possa de adaptar-se à nova dieta, tanto ao nível fisiológico quanto ao energético. Cada pessoa deve sentir as necessidades do próprio corpo e as necessidades de sua alma neste processo, o tempo que vai demorar em cada transição varia, pode demorar dias, meses, anos, dependendo do processo transformador que impulsiona o “ser”.

Para que o aspirante possa realizar esse processo com segurança propomos quatro fases de transição.

1º Estágio: é o 1º passo em busca da saúde verdadeira e da autonomia:

  • retirar da alimentação os alimentos “biocídios” que tiram a vida:
    • chocolates, leite, carnes curadas(como as salsichas, salames, mortadelas), bebidas alcoólicas, alimentos industrializados e refinados, refrigerantes, gorduras hidrogenadas e sua preparações, farinhas brancas e suas preparações, açúcar refinado e preparações, carnes produzidas como hormônios e antibióticos, adoçantes artificiais e preparações.
    • Incluir na dieta alimentos crus: frutas, verduras e brotos(no mínimo 30%);
    • Substituir o leite por iogurte, o açúcar refinado por mascavo.
    • Substituir cereais refinados por grãos integrais;
    • Incluir sucos especiais propostos na dieta básica;
    • Meditar, respirar e praticar exercícios físicos.

2º Estágio: Seguir as restrições da fase anterior.

    • retirar carnes vermelhas e ingerir carnes brancas no máximo duas vezes por semana;
    • usar claras de ovos caipira, queijo fresco, iogurte;
    • evitar o uso de açúcar mascavo;
    • Ingerir 50% de alimento crus, incluindo os brotos nas refeições principais;
    • Incluir sucos especiais;
    • Meditar, respirar e praticar exercícios físicos diariamente.

3º Estágio: Seguir as restrições das fases anteriores.

    • tirar todas as carnes e ovos;
    • usar iogurte e queijo fresco;
    • meditar, respirar e praticar exercícios diariamente.

4º Estágio: Seguir as restrições das fases anteriores.

  • Ingerir 80 à 100% de alimentos crus com a maioria dos alimentos biogênicos que aumentam a vida.
  • Excluir os produtos de origem animal.

Meditar, respirar e praticar exercícios físicos diariamente.

AS BASES DA ALIMENTAÇÃO VIVA

Alimentação viva é a mantenedora e geradora de vida. Os seres vivos precisam se alimentar desta energia para que a vida possa se manifestar em sua plenitude. A energia vital está presente na natureza, no ar que respiramos, no sol, na terra, na água. Ao interagirmos com estas energias da natureza estamos alimentando a vida que pulsa em nós.

O alimento vivo, frutas, verduras cruas, sementes, brotos absorvem esta energia da natureza. Quando comemos estes alimentos, recarregamos as nossas baterias, nos harmonizamos com as forças da natureza

CIÊNCIA DA NUTRIÇÃO X ALIMENTAÇÃO

A preocupação da ciência da nutrição é oferecer uma alimentação composta pelos nutrientes, ou seja de macro e micronutrientes que são necessários ao funcionamento do organismo. No entanto, embora a Nutrição tenha se aprofundado muito nesse estudo, ela desconsidera ou não reconhece uma questão primordial que é a presença da energia vital nos alimentos. Infelizmente, quanto mais processado o alimento maior a perda da energia vital. Na digestão de alimentos desvitalizados o organismo esgota as suas próprias reservas de energia vital.

Esses macronutrientes e micronutrientes presentes nos alimentos, ao serem utilizados pelo corpo, são envolvidos em várias reações químicas chamadas metabolismo. Para que essas reações químicas ocorram nos organismos vivos é primordial a presença das enzimas. Os alimentos vivos contêm enzimas que são nutridas pela energia vital absorvida da natureza, contribuindo em nosso corpo para a manutenção da vida.

A BOA ALIMENTAÇÃO

  • Deve oferecer para o corpo nutrientes e energia vital
  • Recarregar o organismo com energia vital proveniente de alimentos vivos: brotos, frutas, verduras, sementes e castanhas  

ALIMENTOS VIVOS

  • O alimento vivo contém enzimas que são substâncias vitais responsáveis pelas reações químicas, que ocorrem no interior das células dos organismos vivos
  • Todo alimento cru de origem vegetal ou animal contém enzimas
  • A vida não pode existir sem as enzimas
  • Nenhuma outra espécie viva da natureza come alimento cozido, apenas o homem desenvolveu este tipo de alimentação cozida, refinada e industrializada

PREPREGUIÇA X SAÚDE

  • A apatia, a falta de concentração, o desinteresse pela vida e pelos conhecimentos que garantem a vida é o estado preliminar da doença
  • A doença é o resultado da intoxicação do corpo com os venenos provenientes da ingestão de alimentos destruidores da vida
  • A saúde desenvolve um estado de vigor e alegria onde servir é o reflexo do prazer em compartilhar o amor pela vida

 

CLASSIFICAÇÃO DOS ALIMENTOS

 

ALIMENTOS BIOGÊNICOS – geradores de vida

  • Alimentos germinados: grãos, sementes, leguminosas, cereais e hortaliças
  • o processo de germinação é a fase mais rica em energia vital do alimento, onde as macro-moléculas dos alimentos são quebradas propiciando uma melhor digestibilidade e assimilação dos nutrientes
  • são regeneradores do organismo

 

ALIMENTOS BIOATIVOS – ativam a vida

  • Representados pelas hortaliças, ervas medicinais, cereais, nozes, frutas cruas e frescas
  • são alimentos vivos que dão vitalidade e fortalecem a imunidade do nosso corpo

 

ALIMENTOS BIOESTÁTICOS diminuem a vida

  • Alimentos que possuem pouca vitalidade porque perderam a energia vital, através do cozimento, refrigeração, congelamento, armazenamento etc
  • são alimentos que garantem o funcionamento do organismo com o mínimo de seu potencial
  • esses alimentos em sua maioria, quando são comidos nas dietas envelhecem e degeneram o organismo

 

ALIMENTOS BIOCIDAS destroem a vida

  • Alimentos que perderam totalmente a energia vital nos processos físicos ou químicos de refinação, conservação e preparo
  • Alimentos que foram inventados pelo homem
  • Envenenam as células do corpo com substâncias nocivas e por isso desenvolvem as típicas doenças da civilização: hipoglicemia, diabetes tipo II, arteriosclerose, câncer e outras
  • São os alimentos mais utilizados na alimentação moderna

ESCOLHA DOS ALIMENTOS

O instinto alimentar natural do corpo equilibrado e saudável induz à escolha do alimento adequado ao corpo.

Alimento adequado ao corpo proporciona:

  • bem estar, vigor e saúde
  • promoção natural da desintoxicação do organismo
  • produção de hormônios em equilíbrio pelo organismo
  • um corpo trabalhando com todo o seu potencial máximo de desempenho e eficiência
  • clareza mental e equilíbrio emocional

ALIMENTOS DESINTOXICANTES E VITALIZANTES

Os brotos, as algas, o missô, os vegetais crus e as frutas (frescos e produzidos através da agricultura natural) são alimentos que possuem maior quantidade de energia vital e, conseqüentemente, são responsáveis pela manutenção e equilíbrio das energias do nosso corpo físico.

Através da ingestão da maioria desses alimentos e um estilo de vida harmônica, nosso organismo poderá ser capaz de transmutar os nutrientes necessários ao desempenho eficiente de suas funções metabólicas, mesmo que tais substâncias não estejam disponibilizadas na dieta. Isso pode ocorrer devido à energia vital contida nesses alimentos, fator desencadeante deste processo. Na natureza encontramos exemplos claros disso. Por exemplo, a vaca, que come o capim ali colhido na hora, garante os nutrientes necessários para o seu organismo realizar todas as funções e ainda produzir o leite com uma composição rica em nutrientes, lógico, apropriada para sua espécie. Portanto, esse fato demonstra que está ocorrendo a transmutação de determinados nutrientes em outros.

Nós, humanos, certamente, perdemos, em grande parte esta capacidade de transmutação, principalmente por causa dos nossos hábitos de vida inadequados, ingestão de alimentos que agridem o organismo e uma vida em desarmonia com as leis da natureza.

Cada um de nós possui “individualidade bioquímica” na forma de utilização dos nutrientes, no entanto, esses nutrientes estarão mais disponíveis e serão melhor assimilados com a ingestão de alimentos vitalizantes. Então que tal saber um pouco sobre eles?

OS ALIMENTOS PODEM DESINTOXICAR E VITALIZAR NOSSO ORGANISMO DAS SEGUINTES FORMAS:

  • fortalecendo a energia dos rins, aumentando a diurese, eliminando as toxinas e fazendo a limpeza do sangue
  • aumentando o trânsito intestinal, evitando a prisão de ventre, diminuindo a absorção das toxinas pelo intestino
  • através da ação antioxidante dos alimentos ricos em Vitaminas A, C, E, Selênio, com poder de neutralizar os radicais livres
  • produzindo efeitos alcalinizantes no organismo, como é o caso das algas marinhas que são ricas em Cálcio (ver lista de alimentos alcalinizantes)
  • combatendo os efeitos dos agrotóxicos, dos pesticidas e dos metais pesados (bardana, nabo, nirá, umebôshi, natô, etc.)
  • nutrindo profundamente o organismo, com macronutrientes e micronutrientes, para que ele possa realizar, com normalidade, todas as funções bioquímicas

 

OS SUCOS DE CLOROFILA E SUAS PROPRIEDADES TERAPÊUTICAS

 

Alguns dos benefícios dos sucos de clorofila são:

  • estimula a síntese de hemoglobina (tratamento da anemia)
  • acelera a convalescença após doenças esgotantes e cirúrgicas
  • purifica o sangue de impurezas, carreando os produtos tóxicos para fora da circulação (tratamento das artrites e artroses) e ativa os glóbulos brancos (defesa contra infecção)
  • na dieta da mulher grávida e no aleitamento, o suco fornece vitaminas e muitos minerais importantes
  • eficaz nas doenças cardiovasculares (prevenindo e recuperando nos distúrbios hepáticos, fluidifica a bile, melhora a digestão, combate a fermentação intestinal, promovendo a limpeza putrefativa, isto é, retirando as impurezas que estão coladas às paredes ou dentro de divertículos
  • Também é indicado no combate ao envelhecimento precoce, pois é a essência irradiante, iluminando a escuridão interior, levando “luz” para aqueles que não encontram o seu próprio caminho e estão com pensamentos confusos

 ALIMENTOS QUE DESTROEM A VIDA

ALIMENTOS QUE GARANTEM A VIDA

doces e preparações com açúcar refinado

frutas frescas da estação, frutas desidratadas, mel, melado e rapadura

leite e laticínios curados

iogurte caseiro, queijo frescal, ricota e manteiga de garrafa

ovo inteiro de granja

clara do ovo caipira

carnes vermelhas e carnes produzidas com hormônios e antibióticos

carne de frango caipira e peixes de escama

Café e refrigerantes

chá de ervas naturais, sucos de frutas frescas e sucos de clorofila

farinhas refinadas e preparações

farinhas integrais, frescas e preparações

cereais refinados

cereais integrais

leguminosas secas e cozidas (grão de bico, lentilha, ervilha e tipos de feijões)

deixar as leguminosas germinarem por dois dias antes de cozinhar ou por um período mais longo para ingeri-los crus.

carne de glúten e carne de soja

trigo germinado e queijo de soja

Leite com chocolate

leite de castanhas e sementes hidratadas, batido com frutas

gorduras aquecidas

azeite de oliva extra-virgem para temperar

margarina e outras gorduras hidrogenadas

manteiga de leite, thaine e patês

sal refinado

sal marinho, soja fermentada (Shoyu e Misso)

álcool e cigarro

frutas e verduras frescas, brotos e respeito à vida

alimentos cultivados com produtos químicos

alimentos orgânicos

alimento cozido e morto

alimento cru e vivo

 

 

 

INIMIGOS DA VIDA

 

AÇÚCAR REFINADO E SUAS PREPARAÇÕES

  • Diminui a imunidade natural do organismo e favorece a proliferação de bactérias nocivas e vermes
  • Provoca vários tipos de infecções como: rinite, angina, otite, sinusite, cistite etc
  • Provoca distúrbios hormonais, propiciando doenças como: hipoglicemia, diabetes, etc
  • Age no tubo digestivo acidificando e desequilibrando a flora intestinal
  • Germes e açúcar se combinam para formar cárie nos dentes
  • Provoca enfraquecimento geral do organismo, cansaço físico, exaustão, ansiedade e irritabilidade
  • Necessita de grandes quantidades de cálcio para serem metabolizados, utilizando as reservas do próprio corpo e por isso predispõe à descalcificação e osteoporose
  • Provoca toxicomania, vicia o organismo criando dependência
  • Induz a carência afetiva, baixa de auto-estima e degeneração do sistema nervoso

FARINHAS REFINADAS E PREPARAÇÕES

  • O grão cereal, quando moído e refinado, perde grande parte dos nutrientes como as fibras, sais minerais (cromo, zinco e outros), vitaminas principalmente a E e as do complexo B
  • Quanto mais velhas as farinhas mais oxidadas o que predispõe à doenças degenerativas
  • Provocam distúrbios digestivos, inflamações de nariz e garganta, dores nas articulações, distúrbios hormonais

 

SAL REFINADO

  • Provoca retenção de água nas células, o que causa celulite, excesso de peso tendência a alergia e a infecções
  • Retenção de água no sangue, o que causa sobrecarga circulatória, hipertensão, doenças cardíacas e renais
  • O melhor é o sal marinho, no entanto deve ser usado com consciência

GORDURA AQUECIDA

  • Gordura, ao ser aquecida, satura e libera substâncias tóxicas. Quanto mais aquecida maior a liberação de substâncias tóxicas, por isso as frituras devem ser evitadas

ALIMENTOS PRODUZIDOS COM AGROTÓXICOS E FERTILIZANTES SINTÉTICOS

  • São desequilibradores, pobres em nutrientes, em energia vital e intoxicam o nosso corpo com resíduos tóxicos
  • Desequilibram o meio ambiente, através de resíduos tóxicos que permanecem nas cadeias alimentares, destruindo a vida

 ALIMENTOS REFINADOS, INDUSTRIALIZADOS E ACRESCIDOS DE ADITIVOS

  • Alimentos sem energia vital, inventados pelo homem e que envenenam o organismo
  • Produzem alergias e desencadeiam doenças degenerativas, como o câncer

 ALIMENTOS PRODUZIDOS COM AMTIBIÓTICOS E HORMÔNIOS

  • Os hormônios sintéticos se acumulam nos órgãos reprodutores do organismo, propiciando o surgimento de miomas, câncer, puberdade precoce e outros desequilíbrios
  • Os antibióticos destroem a vida

ALIMENTOS PREJUDICIAIS À SAÚDE:

Açúcar Branco

Doces, bolos, sorvetes, refrigerantes, chocolates, chicletes, confeitos etc.

Carnes Vermelhas

Boi, porco, de caça, lingüiça, salsicha, salame, presunto, mortadela etc.

Laticínios em Geral

Leite, queijos amarelos.

Margarina e gordura hidrogenada

Cereais Descortificados

Arroz branco, pão branco, biscoitos, bolos etc.

Estimulantes

Café, chá preto, cigarros, drogas, bebidas alcóolicas, etc.

Enlatados em Geral

Todos contém conservantes, antiumectantes, antiacidulantes, corantes, estabilizantes.

Condimentos Artificiais

Molho inglês, Ajinomoto, picles, mostarda, catchup.

DICAS PARA MELHORAR A QUALIDADE DE VIDA

  • Escolher os alimentos com consciência, os melhores são: frutas, verduras, brotos, grãos integrais, frutos oleoginosos e algas marinhas
  • Balancear e combinar os alimentos, em cada refeição, com os nutrientes e energia adequados ao funcionamento eficiente do organismo
  • Mastigar bem os alimentos para promover uma boa digestão
  • Evitar comer em demasia e beliscar nos intervalos entre as refeições
  • Beber água mineral e sucos naturais o suficiente, obedecendo as necessidades do organismo, sempre nos intervalos entre as refeições
  • Manter o intestino funcionando regularmente com a alimentação adequada, pois a causa das doenças está associada à incapacidade do organismo de eliminar substâncias tóxicas
  • Evite comer antes de dormir, procure se alimentar no máximo até às 20 horas para impedir desgaste anormal do organismo.
  • Ingerir sucos de clorofila, preparados com combinações compatíveis, associando maçã e verduras ou somente verduras, para nutrir profundamente o organismo e promover o processo de desintoxicação
  • Evite substâncias agressoras ao organismo como: ovos, frango e outras carnes produzidas à base de hormônios e antibióticos, preparações com gorduras hidrogenadas; alimentos refinados ou acrescidos de substâncias tóxicas; evitando dessa forma o desenvolvimento das doenças degenerativas.
  • Praticar exercícios diários para promover a circulação da bioenergia e impedir a estagnação energética, que é a causa dos processos degenerativos orgânicos
  • Cozinhar é um ato de amor, procure desenvolver esta arte com sabedoria e transmitir uma energia positiva para o alimento
  • Ter atitudes de respeito à própria vida e à vida do planeta é o grande segredo para conquistar uma melhor qualidade de vida

EQUILÍBRIO ALIMENTAR

 EQUILÍBRIO ALCALINO/ÁCIDO

O equilíbrio alcalino ácido ocorre no sistema fluído dos organismos vivos, o que abrange por volta de 70% do peso do nosso corpo: 55% dos fluídos estão presentes nas células, 5% no sangue e 10% são os fluídos que envolvem as células.

O pH é representado numa escala de 0 a 14, onde de 0 a 6,99 representa pH ácido, 7 é neutro e acima de 7 até 14 é alcalino.

O pH do sangue é 7,4, assim ele precisa ser mantido para preservar a nossa vida. Se o pH abaixa a 6,95, podemos entrar em coma e morrer, por que o coração relaxa e não pode bater. Se o pH sobe a 7,7, pode provocar espasmos, tetania, convulsões, etc. Investigação cientifica demonstra que a acidez é causa das doenças, quanto mais ácido o meio interno do organismo determinados microorganismo (vírus, bactérias, fungos, etc) podem proliferar desencadeando doenças. Um ambiente ácido disponibiliza menos oxigênio (O ) nos sistemas, porque o excesso de hidrogênio (H+) produzido pelo sistema ácido reage com oxigênio, diminuindo dessa forma a produção de energia adequada ao funcionamento do organismo, levando-o à degeneração.

A hiperacidez é proveniente de um estilo de vida desarmonioso, stress e uma alimentação composta com grande parte de alimentos que produzem acidez. A ingestão, na maioria, de alimentos alcalinos na dieta é um grande aliado para diminuirmos a acidez do nosso corpo e equilibrarmos os sistemas do organismo. Os alimentos alcalinos são aqueles que criam uma condição alcalina no corpo porque possuem uma alta concentração de Na (sódio), K (potássio), Ca (cálcio), Mg (magnésio) e Fe (ferro), enquanto os alimentos ricos em S (enxofre), P (fósforo), Cl (cloro) e I (iodo) são ácidos. No laboratório pode-se medir o grau de acidez ou alcalinidade do alimento (ver lista). Uma alimentação composta com mais de 50% de alimentos ácidos podem ocasionar grandes riscos para a saúde, predispondo ao surgimento de doenças. O ideal seria uma alimentação com mais de 80% alimentos alcalinos e 20% ácidos, dando condições ao corpo de garantir a manutenção do equilíbrio alcalino-ácido.

Os ácidos vão se acumulando nos tecidos e articulações ao longo dos anos intoxicam o organismo, sobrecarregam os órgãos de eliminação e, desta forma, desencadeiam processos de doenças. Estes ácidos, muitos deles, vêem da digestão do alimento inadequado ao organismo. Estes ácidos atravessam a parede do intestino que perdeu sua função seletiva devido à reações alérgicas alimentares, permitindo a passagem dessas substâncias tóxicas para a corrente circulatória. Todo o empenho dos sistemas orgânicos está voltado para manter o pH tampão (7,4 no sangue) e nesta compensação os ácidos que chegam ao sangue são: imediatamente retirados e depositados nos tecidos.

Relação de alimentos que formam álcalis:

Frutas:

Abacate

Abacaxi

Ameixa seca

Banana

Cereja Damasco (seco ou fresco)

Figo

Framboesa

Frutas da estação

Goiaba

Jaca

Kiwi

Laranja

Limão

Mamão

Manga

Melancia

Melão

Mexerica

Morango

Nectarina

Passas

Passas de banana

Pêra

Pêssego

Pinha

Pitanga

Tangerina

Uva

Vegetais:

Abóbora

Abobrinha

Agrião

Aipo

Alface

Alho poró

Aspargo

Batata Inglesa (c/ cas ca)

Beldroega

Beringela

Beterraba

Brócolis

Caruru

Cebola de Cabeça

Cebolinha

Cenoura

Chicória

Cogumelo Shiitake

Couve

Couve de Bruxelas

Couve-Flor

Dente-de-Leão

Ervilha Verde

Espinafre

Feijão-Verde

Jiló

Maxixe

Mostarda

Nabo

Nirá

Pepino

Pimentão

Quiabo

Rabanete

Raiz de lótus

Repolho

Rúcula

Taioba

Tomate

Vagem

 

Cereal

Algas

Umeboshi

Brotos

Painço

Nori

 

broto de alfafa

Aveia (em grão hidra- tada)

   

broto de Girassol

 

Kombu

 

broto de feijão

 

Wakame

 

broto de moyashi

 

Agar-Agar

 

broto de lentilha

 

Chlorella

 

broto de trigo

 

Hijiki

 

todas as sementes germinadas

Alimentos que formam acidez:

  • Açúcar branco e todos os produtos que contenham açúcar
  • Açúcar mascavo
  • Caldos de carne
  • Carne de galinha e outras aves
  • Carnes de todos os tipos
  • Castanhas de caju, noz pecã
  • Cereais (trigo, arroz, cevada, trigo sarraceno e farinhas* de cereais)
  • Extrato com carne
  • Frutos do mar
  • Laticínios (leite, queijo, iogurte, etc.)
  • Leguminosas: feijões (azuki, preto, fradinho, mulato, soja, etc.), grão-de-bico, ervilhas secas, lentilhas.
  • Nozes
  • Ovos
  • Pães, bolos, tortas, biscoitos
  • Peixe
  • Queijo
  • Refrigerantes
  • Sopas c/ carne
  • Sorvetes

 

Observações:

  • Cereais integrais, como por exemplo o arroz integral e a farinha integral etc., formam menos ácido que a farinha branca ou o arroz polido.
  • A germinação das sementes é um processo alcalinizante, dessa maneira podemos melhorar a digestibilidade das leguminosas.
  • O cozimento é um processo acidificante.
  • O iogurte de leite desnatado e queijo tipo ricota são menos acidificantes, devido ao processo de fermentação.

 

 Alimentos neutros:

  • Amêndoas
  • Avelã
  • Azeite de oliva extra virgem
  • Castanha-da-Índia
  • Óleo de gergelim prensado a frio
  • Pinha
  • Sementes de abóbora
  • Sementes de gergelim
  • Sementes de girassol

DICAS IMPORTANTES DURANTE A MANIPULAÇÃO DO ALIMENTO

  • Escolha verduras sem agrotóxicos
  • Para amornar os alimentos, prefira panelas grossas de barro. As panelas finas facilitam a perda das propriedades energéticas dos alimentos
  • Nunca deixe alimentos, preparados nas panelas de alumínio, ferro e aço, permanecerem por muito tempo
  • Use colher de pau
  • Use escovinha de cerdas naturais para lavar legumes
  • Aproveite as cascas das verduras (sem agrotóxico)
  • Para higienizar e descontaminar os alimentos de metais pesados e inseticidas, após lavar com bastante água mergulhar em uma bacia com água e carvão de madeira verde no mínimo por 30 minutos

(1) Ter o cuidado de usar madeira de poda para a produção do carvão. 

YIN-YANG

O equilíbrio yin-yang se fundamenta no princípio do taoísmo (filosofia chinesa) que fala do equilíbrio existente entre as forças naturais. Por exemplo, quando chega o máximo do escuro começa a amanhecer. Essas forças são opostas e complementares. Partindo desse princípio, precisamos encontrar o nosso equilíbrio energético, interagindo com as forças da natureza. Instintivamente as nossas escolhas deveriam nos proporcionar esse equilíbrio, no entanto, à medida que nos afastamos da natureza, perdemos essa capacidade natural. Numa tentativa de buscar se harmonizar com essas forças, o homem, intelectualmente, vem buscando formas de encontrar esse equilíbrio. No entanto, se trata de uma questão bastante relativa pois os vários fatores que interferem no equilíbrio yin yang nem sempre podem ser controlados pelo homem. No que diz respeito a alimentação, os alimentos que causam acidez no organismo são os que provocam mais desequilíbrios dessas forças, geralmente deixando o corpo mais yin, por exemplo os alimentos industrializados e refinados.

 

COMBINAÇÃO DOS ALIMENTOS

A combinação adequada dos alimentos contribui para a digestão. Os diversos grupos de alimentos apresentam estruturas químicas diferentes, o que mobiliza produções de enzimas específicas para cada processo digestivo. Por isso é muito importante associarmos alimentos compatíveis em cada refeição.

 

Incompatíveis

  • frutas + hortaliças (exceto a maçã, que pode ser combinada com hortaliças)
  • frutas + açúcar
  • cereais + lacticínios
  • cereais + carne
  • carne + lacticínios
  • ovos + lacticínios e carne

 

Pouco compatíveis

  • frutas doces + frutas ácidas
  • hortaliças + lacticínios
  • gorduras e óleos + carne
  • cereais e leguminosas germinadas + lacticínios
  • leguminosas germinadas + frutas
  • cereais + açúcar

 

Compatíveis

  • frutas + grãos germinados
  • frutas doces + frutas doces
  • frutas ácidas + frutas ácidas
  • cereais + hortaliças
  • cereais + frutas
  • carnes + hortaliças

 

Comer isolados

  • melão e melancia

 

BROTOS

 

Por que consumir brotos?

As sementes quando germinadas possuem características especiais, tornam-se alimentos com grande teor de energia vital e de fácil digestibilidade.

Ao entendemos que, de cada semente vai crescer uma planta, comendo uma porção de brotos comemos a energia responsável pelo crescimento de muitas de plantas, em uma refeição.

Para digerir e assimilar os alimentos processados, como os industrializados e mesmo os alimentos cozidos que são pobres em energia vital, o organismo necessita usar suas próprias reservas vitais e, por isso, ao

longo dos anos, o homem contemporâneo vem desenvolvendo doenças, principalmente as degenerativas. A germinação, em suas características fisiológicas, corresponde a um processo pré-digestivo onde as proteínas são decompostas em aminoácidos, os carboidratos complexos em açúcares simples, as gorduras em ácidos graxos e ainda há um momento da presença de minerais e outras substâncias como as enzimas, fito-hormônios e antibióticos naturais. Todos estes nutrientes estão biodisponibilizados, interagindo dentro do sinergismo adequado para serem utilizados pelo organismo. O que determina esta biodisponibilidade dos nutrientes é que durante a lavagem das sementes, no processo da germinação, são eliminadas substâncias inibidoras de processos metabólicos, como determinadas enzimas que interferem na germinação e oxalatos que bloqueiam a absorção do zinco e de outros minerais. Dessa maneira as sementes se transformam em alimentos alcalinizadores do organismo. Ao incluirmos uma variedade de brotos na alimentação, aumenta-se a vitalidade do corpo,

 

Por que cultivar os brotos?

  • A fase de broto é mais ricos em nutrientes do que em qualquer outro estágio da planta;
  • No seu cultivo, é dispensável usar terra, fertilizantes e inseticidas;
  • Produção em curto prazo de tempo;
  • Facilidade para aproveitamento de espaços domésticos;
  • Possibilidade de germinação de variedade de sementes, com propriedades diferentes, para compor uma alimentação equilibrada, vitalizante, de baixo custo e;
  • Produzindo e preparando o próprio alimento se tem mais autonomia na vida.

Como cultivar brotos?

1. Escolha sementes (biologicamente cultivadas) com amor, medite sobre a vida que está ali contida e lave-as. A quantidade deve ser 1/8 do tamanho do vidro.

2. Deixe as sementes em um recipiente de vidro com água, durante a noite.

3. No dia seguinte escorra a água e lave bem as sementes colocando o vidro inclinado em 45o com tela na boca, deixando entrar o ar e escorrer a água.

4. Lave com bastante água potável as sementes, 3 vezes ao dia, até a fase de broto. Dependendo da semente a germinação completa pode variar de quatro a sete dias.

5. Lave e escorra os brotos, estão prontos para serem saboreados.

6. Para armazenar os brotos (guarde-os no refrigerador num recipiente forrado com papel toalha para mantê-lo secos e evitar a proliferação de fungos.

 

TEMPO DE HIDRATAÇÃO E GERMINAÇÃO

Cereais Hidratação Germinação Trocar a água Quantidade por refeição/pessoa
Arroz integral 08 a 12 h 03 dias 03 vezes ao dia ½ xícara
Aveia em grão 36 a 48 h   03 vezes ao dia ½ xícara
Cevada 48 h   03 vezes ao dia ½ xícara
Trigo em grão 08 a 12 h 03 dias 03 vezes ao dia ½ xícara
Trigo sarraceno 08 a 12 h 02 dias 03 vezes ao dia ½ xícara
Sementes Hidratação Germinação Trocar a água Quantidade por refeição/pessoa
Gergelim 08 a 12 h 02 dias 03 vezes ao dia ¼ xícara
Girassol 08 a 12 h 03 dias 03 vezes ao dia ½ xícara
Linhaça 08 a 12 h 02 dias 03 vezes ao dia 1 colher
Castanhas Hidratação Germinação Trocar a água Quantidade por refeição/pessoa
Amêndoas 08 a 12 h 02 dias 03 vezes ao dia 20 unidades
Castanha do Pará 08 a 12 h     06 unidades
Nozes 08 a 12 h     ½ xícara
Frutas secas Hidratação Germinação Trocar a água Quantidade por refeição/pessoa
Ameixa 02 a 06 h     06 unidades
Banana 02 a 06 h     04 unidades
Damasco 02 a 06 h     06 unidades
Tâmara 02 a 06 h     04 unidades
Uva passa 02 a 06 h     ½ xícara

Obs: para descontaminar (aflotoxicas, inseticidas, metais pesadas) sementes,durante todo o período de hidratação, colocar carvão de lenha verde dentro da água.

 

DIETA BÁSICA PARA REGENERAR A VIDA

1 – Ao acordar, tomar o suco de clorofila antes da prática de exercícios físicos;

2 – Desjejum:

  • no período da manhã das 4h as 12h, o corpo está em processo de eliminação, o ideal é uma alimentação rica em nutrientes, energia vital e de fácil digestibilidade.

*Sugestões:

Sucos especiais;

Frutas da estação;

Mandalas de frutas;

Vitaminas;

Muslis.

* Ver receitas

OBSERVAÇÃO: o ideal é usar as castanhas, sementes e cereais hidratados ou preferencialmente germinados.

Almoço:

  • um tipo de cereal germinado ou hidratado(trigo, aveia, trigo sarraceno, milho, arroz);
  • saladas de brotos;
  • saladas de folhas verde escuro;
  • saladas cruas de legumes;
  • patês: abacate, cenoura com castanhas, tofu, berinjela, gergelim, grão de bico germinado,;
  • temperos: sal marinho, azeite extra-virgem, limão, alecrim, orégano, hortelã, manjericão, gengibre, etc.

Lanches:

  • siga as sugestões do desjejum.

Jantar:

  • o mesmo que o almoço;
  • sushi;
  • sopas amornadas.(ver receitas)

 

DIETA BIOGÊNICA

 

SEGUNDA-FEIRA

TERÇA FEIRA

QUARTA FEIRA

QUINTA FEIRA

SEXTA FEIRA

SÁBADO

 
DOMINGO
  Suco de Clorofila Suco de Clorofila Suco de Clorofila Suco de Clorofila Suco de Clorofila Suco de Clorofila Suco de Clorofila

Desjejum

-Mandala de Frutas creme: – abacate, – manga (com gergelim) – frutas: escolher. – Musli – Aveia em grão, – linhaça, – passas, – amêndoas, – Mamão. – Vitamina: – trigo germinado, – banana, – linhaça, – tâmara, – castanha do Pará. – Mandala de frutas creme: – linhaça, – trigo sarraceno, – nozes, – tâmaras, – frutas (escolher). – Musli – aveia em grão, – linhaça, – ameixa seca, – castanha do Pará, – banana. – Mandala de Frutas – creme: – mamão (com brotos de girassol e abacate). – frutas frescas (escolher). – Creme – trigo sarraceno, – linhaça, – amêndoas, – tâmaras, com pêra picada.
Lanche – Água de coco verde (batido com a polpa). – Abacaxi – Laranja lima (com broto de alfafa). – Melão ou suco de melão (batido com a semente). Melancia ou suco de Melancia (batido com a semente). – Gelatina de frutas in natura (com algas ágar-ágar). – Mexerica.
Almoço – Tabule (com trigo germi-
nado) – salada (com vários tipos de brotos) – saladas verdes, – patê de abacate (com broto de girassol).
– Tabule (com cevada) – shushi I, – patê de cenoura (com castanha). – Tabule (com aveia em grão), – patê grão de bico (com gergelim). – Tabule com trigo mourisco, – patê de abacate. – Tabule (com trigo germinado), – patê de castanha (com ervas). – Tabule (com aveia em grão), – patê de tofu , molho de missô. Tabule com arroz germinado ou arroz selvagem, – patê de graõ de bico (com gergelim).
Lanche – Creme: Leite
de girassol (com mamão).
– Mandala de fruta – Leite de amêndoas (com damasco). – Leite de nozes (com mamão). – Açaí (com limão e mel). – Leite de gergelim (com manga). – Suco de clorofila.
Jantar – Sopa de inhame amornada. – Saladas com tabule de cevada, – creme de abacate. – Creme de trigo mourisco (com verduras). – Salada (com brotos) – Creme de aveia em grão amornada. – Shushi missô shiro amornado. – Salada vários tipos de brotos, – patê de abacate.

 

 RECEITAS PARA UMA BOA DIGESTÃO

  • Escolher corretamente os alimentos
  • Mastigar corretamente o alimento, porque aumenta a área de contato entre as enzimas digestivas e as partículas dos alimentos; 70% dos carboidratos contidos nos alimentos são digeridos na boca através da ptialina, enzima presente na saliva
  • Evitar tomar líquidos durante as refeições, porque diluem as enzimas digestivas interferindo na digestão do alimento
  • Evitar sobremesas pois causam distúrbios digestivos, propiciando as fermentações
  • Evitar comer em demasia, porque sobrecarrega os órgãos do aparelho digestivo
  • Observar a combinação dos alimentos (ver pág. )
  • Praticar exercícios físicos
  • Alimentar-se tranqüilo, com sentimento de gratidão

Glossário

 

Alimentos alcalinizadores: são alimentos que tornam o ph alcalino.

 

Biodisponibilidade: facilmente utilizável pelo organismo.

 

Oxalatos: compostos que inibem a assimilação dos sais minerais.

 

Sinergismo: interação de nutrientes em proporções adequadas às funções metabólicas orgânicas.

 

 

AMIGOS DA VIDA

  • Reconhecem que a vida é sagrada
  • Respeitam todas as manifestações da vida através de atitudes programadas e conscientes
  • Reconhecem que o homem é natureza e que quando ele agride a natureza também agride a si próprio
  • Respeitam a vida que se manifesta pelo próprio corpo, consumindo alimentos apropriados ao bom funcionamento do organismo
  • Rejeitam alimentos destruidores da vida, que foram industrializados e acrescidos de aditivos
  • Assumem exemplo do agir correto em relação a vida, com ética, respeito e discernimento
  • Atuam, na comunidade, em defesa da vida, expandindo essa idéia para as pessoas
  • Usam os recursos naturais com sabedoria, preservando-os e renovando-os.
  • Responsabilizam-se pelo lixo que produzem, dando um destino responsável a ele
  • Reutilizem sempre que possível, selecionem o lixo para propiciar a reciclagem, não seja consumista.
  • Reconheçam que a transformação é interna, e que à medida que cada um de nós desperta o amor incondicional pela vida poderemos criar uma rede em defesa da vida.

 

COMO PREPARAR O SUCO DE CLOROFILA

Ingredientes

* 3 maças ou 2 cenouras ou 1 pepino

* 1 porção de gramínea de trigo

* folhas verdes

* 1 porção de brotos

A maça é a fruta que melhor combina com a clorofila. Extrair o suco da maça em um extrator de sucos ou centrífuga. Em seguida, bater no liquidificador o suco da maçã com uma porção de gramínea do trigo, folhas verdes escuras e um tipo de brotos (girassol, brócolis, alfafa, trevo, etc).

BIBLIOGRAFIA

  • AUGUSTO, Aureo. Liberte-se da prisão de Ventre: Causas e tratamentos clínico-dietético e psicossomático. São Paulo: Cultrix, 1995.
  • BONTEMPO, Márcio. Relatório Órion. São Paulo: Círculo do Livro, 1985.
  • BONTEMPO, Márcio. SPA em casa. São Paulo: Círculo do Livro, 1985.
  • COSTA, Luiz Carlos. Viva Melhor! Com a Medicina Natural. São Paulo: Ed. Missionária, 1996.
  • CONSENS, Gabriel. A Dieta do Arco-íris. Rio de Janeiro: Editora Record, 1996.
  • DEXTREIT, P. A dieta do tipo sanguíneo. Rio de Janeiro: Manuel Barbosa e Filhos, 1989.
  • FRANCO, Guilherme V.E. Nutrição: Texto básico e Tabela de composição dos alimentos. Rio de Janeiro. Livraria Atheneu.
  • GRANG, Doris e JOICE, Jean. A combinação dos alimentos. São Paulo: Ground, 1984.
  • HIRSCH, Sônia. Manual do Herói ou a filosofia chinesa na cozinha. Rio de Janeiro, 1990.
  • PÓVOA, Hélion. Radicia Livres em patologia humana, Rio de Janeiro: Imago, 1995.
  • SEARS, Barru, Lawren, Bill. O ponto Z: A dieta. Rio de Janeiro: Campus, 1995.
  • SOLEIL. Você sabe se alimentar? São Paulo: Editora Paulus, 1992.
  • SOLEIL. Você sabe se desintoxicar? São Paulo: Editora Paulus.

Ros´Ellis Maior Moraes

  • Nutricionista

    Copyright (c) 2001 Ros´Ellis Maior Moraes

 

Entrevista ao crudívoro Luís Guerreiro


Luís Guerreiro é algarvio e crudívoro desde 2003. Criou e mantém o sítio http://alimentacaoviva.blogspot.com , no qual disponibiliza informação sobre o crudivorismo, bem como inúmeras receitas. Luís considera que a alimentação crua foi uma maravilhosa descoberta que em muito mudou a sua vida para melhor. Uma saúde plena, imensa vitalidade e alegria, e a perda de peso em excesso, foram alguns dos vários resultados que obteve pela adopção desta alimentação e filosofia de vida.
O Centro Vegetariano foi ao seu encontro, para saber mais sobre a sua escolha.

1. Luís, em que circunstâncias tomou contacto com o crudivorismo?
Em meados de 2002 conheci o Alex ,um jovem inglês, num seminário de shamanismo do Tony Samara. Achei estranho o facto do Alex só comer saladas e frutos, e perguntei-lhe: porquê tudo cru? Ele disse-me que era uma forma muito saudável, como prevenção de doenças, e que desde que iniciou sente cada vez mais energia. Não fiquei convencido à primeira pois achava a ideia um pouco radical. Voltei a encontrar o Alex 5 meses depois e ele estava, de facto, cheio de energia e continuava a fazer esta alimentação. Sofri cerca de 17 anos de esofagite de refluxo, em consequência de uma hérnia do hiato (os sintomas são ardores/azias constantes), para a qual não encontrei solução se não tomar anti-ácidos ano após ano. Fiz várias endoscopias ao longo dos anos e o problema parecia não ter solução, para além da hérnia do hiato foram-me diagnosticadas várias úlceras (pequenas). Os médicos diziam que poderia contrair cancro se não tomasse os respectivos medicamentos. Depois de ler um livro de David Wolfe sobre alimentos crus, e fazer cerca de 4 meses de pesquisa na internet, algo dentro de mim despertou e resolvi experimentar a alimentação viva.


2. Porque optou pelo crudivorismo?
Inicialmente por uma questão de saúde, em seguida descobri que também é uma alimentação deliciosa, que desperta a nossa imaginação e nos faz regressar àquilo que o ser humano esqueceu – a forma natural de nos alimentarmos. A prova está no nosso orga nismo e na semelhança que temos a nível genético com outros seres vivos crudívoros. É também uma forma de nos ligarmos espiritualmente ao Universo e à sua mais pura energia.


3. Quais são as principais características desta alimentação?
A COMIDA VIVA é uma forma de alimentação baseada em alimentos crus, frutos frescos e secos (hidratados), vegetais, sementes, grãos germinados e algas, ricos em enzimas e todos os nutrientes necessários para o nosso organismo. Os quais têm toda a vitalidade nutricional necessária para uma vida saudável.
Os alimentos crus são ricos em enzimas – responsáveis por toda a construção do nosso organismo. As enzimas são os incansáveis trabalhadores que levam os nutrientes às nossas células. Podemos dizer que a alimentação crua é uma alimentação enzimática. Ao cozermos os alimentos (a partir de +- 40ºC) destruímos as enzimas. Se comermos alimentos crus evitamos a destruição das enzimas que a comida contém facilitando assim a digestão e evitando gastar as nossas próprias reservas.
Segundo o Dr. Edward Howell (um dos principais e o primeiro pesquisador das enzimas), a falta de enzimas na comida cozida é ainda uma das maiores razões do envelhecimento e morte precoce. É ainda a causa subjacente da maior parte das doenças.
Se o nosso corpo está ocupado com a digestão de alimentos cozidos e a produção de enzimas para a saliva, suco gástrico, suco pancreático e sucos intestinais, então terá que diminuir a produção de enzimas para outros propósitos. Quando isto acontece, então como pode o corpo produzir enzimas para o trabalho do cérebro, coração, rins, músculos e os outros órgãos e tecidos?
Esta falta de en zimas ocorre na maioria da população mundial dos países civilizados que se alimenta de comida cozida. Inclusive os animais domésticos alimentados cada vez mais de forma artificial e com alimentos cozidos sofrem das mesmas doenças que nos atacam.


4. Sentiu algumas alterações quando adoptou este regime alimentar? Se sim, quais?
Na primeira semana, tive diarreia e comecei a sentir os efeitos da desintoxicação que esta alimentação cria. Mudei radicalmente os meus hábitos e o corpo reagiu. Senti-me cansado, com olhos profundos, algumas borbulhas. Resolvi investigar na internet sobre o assunto e cheguei à conclusão de que me tinha precipitado em mudar logo a 100% de alimentação pois assim sofremos um pouco os efeitos de “ressaca” e limpeza rápida do organismo. Descobri que a adaptação moderada a esta alimentação, torna o processo mais suave, deixando o corpo adaptar-se gradualmente ao mesmo tempo que nos libertamos de toxinas. Enfim, os efeitos não foram de forma alguma devastadores, mas sim compensadores. Eu, pessoalmente, libertei-me dos sintomas de azia e ardor constantes, deixei de tomar os anti-ácidos, perdi peso, cerca de 15 quilos que me davam um aspecto de 10 anos mais velho, passei a dormir melhor pois sofria de insónias, tenho agora sonhos positivos ao contrário do passado cheio de pesadelos que me levaram à depressão durante largos anos, acordo agora com mais energia, também deixei de sofrer de eczema e herpes, que me afectavam variadas vezes, estou mais calmo – o stress e os medos da vida não parecem afectar-me tanto como no passado. Descobri também que imensas doenças consideradas incuráveis podem ser evitadas e curadas com esta alimentação. Existem centenas de testemunhos na internet.


5. Considera existirem vantagens nutricionais do crudivorismo em relação às outras dietas?
Sem dúvida, esta é a forma mais natural de comer. Olhemos para os animais na natureza. Na natureza todos os animais comem alimentos vivos. Só o ser humano cozinha os seus alimentos e só o ser humano sofre de imensas doenças e males. Os humanos que comem mais alimentos vivos estão mais alerta, pensam de forma clara, concisamente e mais logicamente e tornam-se mais activos. Melhor, comedores de comida viva tornam-se virtualmente livres de doença.
Na natureza os mamíferos vivem entre oito a dez vezes o seu tempo de maturação. Os seres humanos, animais domésticos e criados em cativeiro que comem comida cozinhada só vivem quatro vezes o tempo de maturação. No famoso estudo “Pottinger” sobre gatos, foi demonstrado que comida cozinhada resulta em vidas mais curtas, anormalidades congénitas e eventualmente, perda da capacidade reprodutiva. Experiências em laboratório comprovaram que ratos alimentados com comida crua viveram 50% mais tempo do que outros alimentados com cozinhados.
O nosso organismo evoluiu durante cerca de quatro milhões de anos. Cerca de 3.950.000 dos quais comemos só cru, alimentos vivos. Só recentemente é que começámos a comer alimentos cozinhados. Quando olhamos para os outros mamíferos na natureza, não vemos qualquer incidência das doenças que se difundiram pelos seres humanos. Nem cancro, doenças do coração, ataques ou diabetes, etc.
Cozinhar é um processo de destruição dos alimentos a partir do momento em que calor é aplicado à comida. Os nutrientes são praticamentetodos destruídos se a cozedura for longa.
Cozinhar transforma a comida num tóxico! A toxicidade dos alimentos cozinhados é confirmada pela duplicação e triplicação das células brancas no sangue depois de comer uma refeição cozinhada. As células brancas do sangue são a primeira linha de defesa do organismo e são, colectivamente, popularmente chamadas de “sistema imunitário”.
Para além das vantagens nutricionais gostava de mencionar as vantagens ecológicas:
– A produção de alimentos biológicos não prejudica o ambiente
– Ao não cozinhar (cozer, etc) não libertamos tantos gases para a atmosfera
– Os restos dos crus não poluem – como todos os preparados, latas, pacotes e outros artigos com alimentos cozidos confeccionados
– A criação de gado tem sido uma das razões principais da desflorestação do planeta pois para criar animais é necessário mais espaço do que para a criação de vegetais ou frutos. Uma alimentação sem produtos animais ajuda a a natureza
– Os crus podem preservar-se mais tempo e de uma forma natural do que qualquer alimento cozido que precisa de frigorífico após a confecção


6. O que aconselha a quem se quer tornar crudívoro?
Somos todos diferentes. O ideal é uma adaptação estudada e cuidada. No início há que ter em conta a reacção do organismo pois os crus vão fazer limpeza e podemos ter sensações desagradáveis. É bom começar por substituir aos poucos os cozidos por cru. Começar por um pequeno-almoço com fruta em vez de cereais (pão, etc). Comer uma boa (grande) salada antes das refeições principais.


Alguns dos estágios são:
1º Estágio: é o 1º passo em busca da saúde verdadeira e da autonomia:
– Retirar da alimentação os alimentos “bióxidos” que tiram a vida
Chocolates, leite, carnes curadas (como as salsichas, salames, mortadelas), bebidas alcoólicas, alimentos industrializados e refinados, refrigerantes, gorduras hidrogenadas e sua preparações, farinhas brancas e suas preparações, açúcar refinado e preparações, carnes produzidas como hormonas e antibióticos, adoçantes artificiais e preparações.
– Incluir na dieta alimentos crus: frutas, verduras e rebentos (no mínimo 30%)
– Substituir o leite por iogurte, o açúcar refinado por mascavado ou açúcar de frutos (frutose)
– Substituir cereais refinados por grãos integrais
– Incluir sumos naturais
– Meditar, respirar e praticar exercícios físicos


2º Estágio: Seguir as restrições da fase anterior e:
– Retirar carnes vermelhas e ingerir carnes brancas no máximo duas vezes por semana
– Usar claras de ovos caseiros, queijo fresco, iogurte
– Evitar o uso de açúcar mascavado
– Ingerir 50% de alimento crus, incluindo os rebentos nas refeições principais
– Incluir sumos
– Meditar, respirar e praticar exercícios físicos diariamente


3º Estágio: Seguir as restrições das fases anteriores e:
– Tirar todas as carnes e ovos
– Usar iogurte e queijo fresco
– Meditar, respirar e praticar exercícios diariamente


4º Estágio: Seguir as restrições das fases anteriores e:
– Ingerir 80 à 100% de alimentos crus com a maioria dos alimentos biogénicos que aumentam a vida
– Excluir os produtos de origem animal
– Meditar, respirar e praticar exercícios físicos diariamente
– Não é necessário ser crudívoros a 100% – isso é uma escolha pessoal. Digamos que os 80% mencionados anteriormente sejam uma escolha equilibrada, pois também necessitamos de ter uma vida social e nem sempre os crus estão disponíveis da forma ideal.

 

 7. A alimentação crua é saborosa? É fácil de preparar?
Provemos uma fruta fresca, uma cenoura crua, etc. Tem ou não tem sabor? Coza a cenoura sem sal ou outro tipo de tempero – qual é o sabor?
Sim a alimentação crua é muito saborosa. Podemos encher uma biblioteca de livros de receitas com crus, desde as saladas até às sobremesas, sopas, pizzas cruas, pão cru, gelados, mousse de chocolate (sem ovos, nem cacau, nem açúcar), tudo delicioso.
É possível fazer um bolo cru em menos de 5 minutos. É possível fazer uma salada em menos de 5 minutos. É possível fazer um sumo delicioso em menos de 5 minutos


8. As refeições podem ser aquecidas?
Sim, é possível aquecer os preparados até mais ou menos 45ºC, desta forma preservamos todos os nutrientes.


9. Que robots de cozinha são precisos para a preparação das refeições?
Pode ir do simples expremedor de laranja até onde a imaginação nos levar. O ideal será uma máquina multi-usos que possa fazer sumos, ralar, misturar, etc. Mas existem robots especiais que podem de facto ajudar. É tudo uma questão de imaginação e claro poder de compra.
Pode também usar um desidratador ou um forno que trabalhe abaixo dos 45ºC para desidratar os alimentos ou fazer pão (cru).


10. É verdade que o crudivorismo retarda o envelhecimento, nos torna mais enérgicos, mais felizes e naturalmente elegantes?
Passados alguns meses na alimentação crua, alguns amigos ou vizinhos ficaram espantados comigo. Perdi cerca de 15 Kg e aparentemente as pessoas dizem que pareço mais novo. Outras pessoas que conheço também beneficiaram a sua saúde com algumas dicas, mesmo não sendo 100% crudívoros.


11. Pessoas de todas as idades podem se crudívoras?
Sim, quanto mais cedo melhor, o ideal seria os pais já serem crudívoros antes do nascimento dos filhos e estes poderem continuar.
Em relação às pessoas mais idosas e as que tiveram uma alimentação durante muitos anos de produtos animais, é aconselhável um certo cuidado no início, pois o organismo precisa de se adaptar.


12. Em Portugal fala-se de crudivorismo? E no mundo, é de facto uma revolução?
De crudivorismo propriamente, penso que Portugal ainda é quase terreno virgem. Felizmente cada vez mais gente vai falando do valor dos alimentos crus e da sua importância para a saúde, portanto neste ponto de vista são reconhecidos os valores desta alimentação mas praticantes ainda não são muitos.
No resto do mundo, principalmente nos Estados Unidos é de facto uma revolução. Foram criados imensos espaços dedicados a esta alimentação: restaurantes, bares de sumos, cruzeiros com alimentação crua, etc.
Muitas estrelas do cinema e da música são crudívoras.

   ALIMENTAÇÃO VIVA

A alimentação viva é o aspecto mais importante do trabalho que tenho desenvolvido junto a comunidades, escolas e empresas. Através dela podemos melhorar muito nossa vida, abandonar com o tempo e orientação o uso de remédios e despertar para uma maior sensibilidade psíquica e espiritual na medida em que comer vida somente traz vitalidade. Devemos utilizar a proporção mínima de 50% de alimentos crus para 50% de cozidos no dia a dia. Isso significa que utilizaremos a balança e a régua do bom senso para medir as quantidades.

           Comer alimentos crus é condição básica para uma vida melhor. A salada crua e artisticamente colorida deveria ser o prato central em nossa mesa, tendo ao redor todos os demais. Você deve diariamente comer hortaliças variadas na cor, textura e sabor, incluindo folhosas e raízes. Bom lembrar que folhas exóticas como as de batata doce, mastruz, manjericão e beldroega constituem saladas maravilhosas. Também as frutas da época produzidas na região em que vivemos, deveriam diariamente fazer parte de nosso cardápio saudável. Apesar dos séculos que temos ingerido refeições cozidas, nosso computador biológico, chamado organismo, não aprendeu a processar os alimentos alterados pelo fogo.

            A leucocitose digestiva é um dos principais efeitos dessa prática, pois, não reconhecendo cozidos e os interpretando como presenças estranhas, o organismo ativa mecanismos de defesa  produzindo assim mucosidades e indisposições. Por isso, iniciar a refeição pela salada  e pratos não cozidos é uma prática altamente saudável na medida em que oferecemos primeiro os crus que serão mais facilmente digeridos e ajudarão na digestão dos cozidos, reduzindo a leucocitose digestiva.

            Brotos e grãos germinados 

         No mundo inteiro a alimentação viva vem sendo resgatada e servindo como eficaz ferramenta para recuperação e promoção da saúde. No passado, o alimento não cozido era  principal nas comunidades cristãs-essênias e muitos outros povos o utilizaram. Hoje é possível desenvolvermos em casa essa cultura que em pouco tempo mostrará seus resultados positivos principalmente na vida de nossos filhos. A produção caseira de brotos e grãos germinados, pelo fornecimento ostensivo de energia vital e grande quantidade de nutrientes essenciais, é tão importante para famílias e comunidades como tomar água, dormir e respirar.

            Veja, por exemplo, a comparação em 100g. de trigo:

Mineral

Trigo germinado

Trigo integral

Trigo branco

 Cálcio 71mg. 45mg. 14mg.
 Fósforo 1050mg. 423mg. 86mg.
 Magnésio 342mg. 133mg. 0,5mg

Fonte: “Os Cereais”, de J.R.Vascocellos – Macrozem

Minha experiência pessoal com brotos caseiros tem sido ótima. É possível produzirmos brotos em casa e germinarmos uma grande quantidade de grãos como por exemplo os de feijões, feijão azuki, lentilha, ervilha, alfafa, trevo e rabanete. Para a produção é necessária uma pequena estrutura composta de peneira côncava, bacia média, caixas plásticas quadradas medindo, em torno de 5cm.de altura, aspersor para água e terra preta orgânica.

Comecemos, entretanto, distinguindo didaticamente a diferença entre brotos e grãos germinados. Broto é o estágio avançado de germinação inicial da semente. Normalmente os brotos têm entre 8cm. e 10cm. de altura e apresentam folhas definidas. O grão germinado, como já disse, é o momento inicial quando apenas uma pequena haste aparece.

Para iniciarmos o preparo caseiro de brotos ou grãos germinados,  as sementes devem ficar de molho durante 24 horas. Costumo deixá-las na pia da cozinha, dentro da bacia, cobertas com um pano limpo para evitar eventual invasão de insetos. Após esse período, você deve lavar as sementes utilizando a peneira que deve ser côncava semelhante a uma concha. Então, é só continuar lavando (irrigando sua micro horta!) diariamente sem necessidade de tirar os grãos da peneira, não esquecendo de utilizar um pano escuro para evitar insetos e imitar o escurinho da terra. Entre quatro e sete dias a maioria das sementes germina e sua plantação caseira chega ao período de colheita. Veja as vantagens dessa técnica: Rapidez no preparo, baixo custo, dispensa agrotóxicos e fertilizantes, aproveitamento de pequenos espaços domésticos, possibilidade de grande variação de culturas e fornecimento de altas doses de energia vital, ou seja, vida. Além disso os brotos e grãos germinados são as fases mais ricas em nutrientes no desenvolvimento vegetal. Eles são facilmente digeridos e assimilados e correspondem em suas características fisiológicas a um processo pré-digestivo pelo qual as proteínas são decompostas em aminoácidos, os carboidratos complexos em açúcares simples e as gorduras em ácidos graxos. Há também o aumento da presença de minerais, enzimas, fitormônios e antibióticos naturais.

Três germinações são minhas preferidas pela grande facilidade, rapidez e  variedade de derivados. São as sementes de trigo, girassol e alfafa. As duas primeiras também podem ser cultivadas na terra, em pequenas caixas, o terceiro, preferencialmente na água. Abaixo passo a comentá-las individualmente.

            Germinação do trigo

Em 24 horas, após ficar de molho na água, a semente do trigo já demonstra seu germe. A planta, em seu estágio inicial, concentra mais vitaminas e sais minerais do que as folhas adultas. A molécula das plantas, através da fotossíntese, que na presença da luz solar absorve gás carbônico e o transforma em oxigênio, é também responsável por benefícios mais diretos ao organismo humano. Sempre procuro adquirir sementes de origem orgânica para potencializar o processo. Então é só distribuir as sementinhas germinadas sobre dois centímetros de terra preta em uma caixa plástica. Caso queira, você pode fazer, utilizando um prego quente,  pequenos furos no fundo dessa caixa para que o excesso de água da irrigação escoe. Caso contrário, utilizando apenas o aspersor (spray) de água, não é necessário furar, mas é preciso ter cuidado para não deixar a terra muito molhada, o que pode gerar fungos e até matar seu plantio.

Ao espalhar o trigo sobre a terra não é necessário deixar espaço entre os grãos, você deve cobrir totalmente o espaço de forma a não enxergar a área de plantio. A experiência mostra que os grãos, de trigo ou outros,  cobertos pela terra demoram mais para germinar. Então é importante, como já disse,  que você cubra inicialmente sua micro horta com um pano, já que as sementes necessitam de ambiente sem luminosidade para o devido desenvolvimento. O tempo de colheita, dependendo de clima e região é de aproximadamente sete dias, ou seja, quando o capim do trigo estiver medindo entre 8 e 10cm.  Aqui em Brasília, onde o clima é seco e quente, esse tempo leva até dez dias. O trigo germinado é usado em curas de três semanas, cada dois ou três meses, mesmo na pequena proporção de três  colheres de chá por dia nos alimentos ou fora das refeições.

Resumindo a germinação do trigo

  • Deixe o de grão de trigo seco de molho na água durante 24 horas.
  • Após, escorra a água e deixe os grãos em uma peneira.
  •  Molhe a peneira várias vezes ao dia com aspersor para manter a umidade.
  • Quando despontar as primeiras raízes, esparrame os grãos sobre um recipiente com terra preta orgânica, sem necessidade de espaço entre eles.
  • Cubra o recipiente com um pano escuro.
  • Dentro de cinco a sete dias, as folhas alcançam a altura de8 a10cm.. É o momento de cortar o broto e preparar o suco.

Suco verde com capim de trigo

          Nesse estágio o capim de trigo já está com altura em torno de 10cm., pronto para ser colhido e imediatamente (sim, imediatamente para não perder a energia vital) levado ao liquidificador ou centrífuga (mais indicada pelos especialistas já que elimina mais fibras , facilita a absorção e facilita a digestão) para preparo do suco de clorofila, também chamado de “suco verde”, “sangue vegetal” ou “luz do sol líquida”.

               O ideal seria ingerirmos o suco diretamente retirado do capim do trigo pela centrífuga na dose diária de 20ml. (o que corresponde a ingesta de 700g de vegetais verdes diversos!) mas para driblar o sabor não muito comum, ele  pode ser preparado com abacaxi, limão, goiaba, maracujá, maçã, laranja ou conforme sua preferência. Utilize sempre uma mão cheia de capim para 500ml. de água, adoçando com melado de cana, açúcar mascavo ou stévia natural .No caso de usar frutas doces como base, não é necessária a utilização de mascavo ou rapadura.

             Repito a importância desse suco verde ser ingerido imediatamente após o preparo. Ao contrário ele oxida, amarga e torna-se impróprio ao consumo. A utilização de jarras escuras e bem fechadas aumenta um pouco mais a vida útil dessa bebida vitalizante. A grama do broto e trigo está, cada vez mais, fazendo parte do cardápio de atletas por indicação de nutricionistas esportivos. Pesquisas demonstram que entre as fontes de clorofila, no capim de trigo é onde ela está mais concentrada.

Resumindo o preparo do suco verde com capim de trigo

  • Corte o capim quando estiver medindo entre 8cm e 10cm.
  • Leve-o à centrífuga e retire o suco.
  •  Tome 20ml todas as manhãs.
  • Caso não tenha centrífuga leve uma mão de capim ao liquidificador com 500ml de água mais a fruta de sua preferência.
  • Se desejar, utilize para adoçar açúcar mascavo, demerara ou melado.
  • Todo suco verde deve ser bebido imediatamente ao preparo para não oxidar.
  • Caso necessite guardá-lo, utilize jarras escuras e não faça-o por mais de uma hora na geladeira

Leite de trigo

            Você também pode utilizar o grão de trigo recém germinado, antes de ir para a terra e se transformar em capim, para fazer o leite de trigo. Basta utilizar meia xícara de sementes germinadas para uma xícara de água, batendo ao liquidificador e, após, batendo novamente com a fruta de sua preferência, rapadura picada, melado de cana ou açúcar mascavo. Utilize o leite do trigo em receitas que peçam leite de vaca e tudo sairá perfeito.

Esta receita, como você verá adiante, também pode ser preparada com girassol hidratado.

            Pão de trigo germinado

Embora não estejamos tratando aqui de um alimento cru, outra possibilidade na utilização do trigo germinado é o preparo do pão. Você deve utilizar 2 xícaras de trigo germinado, bem moído ou passado no liquidificador para 3 xícaras de farinha de trigo integral fina e preparar o pão, amassando bem, colocando fermento e acrescentando ervas aromáticas conforme sua preferência.

 Pão essênio: O pão da vida

            O pão essênio está entre os principais alimentos consumidos por Jesus ! Trata-se de um milagre em termos de nutrientes e energia vital. Também é produzido com trigo germinado, mas ao invés de ser assado ao forno, é desidratado ao sol como se fosse uma passa de fruta. Nesse processo de desidratação o pão essênio torna-se crocante, seco, gostoso e altamente nutritivo. Pelo fato de ser exposto apenas à luz solar, as enzimas naturais do trigo não se destróem e você ingere um pão de trigo com a maioria das vantagens do trigo vivo.

Nesse sentido o pão essênio pode ser chamado de “o legítimo pão da vida” que associado com o “sangue vegetal”, a clorofila,  justifica a expressão “milagre” que utilizei acima. Mas você poderia me perguntar como fazer o pão essênio, já que mora numa região onde o sol não é intenso ou está numa estação do ano em que o astro rei não mostra a cara. A resposta é simples, veja no texto abaixo.

Forno desidratador: Como construir ?

            No caso de dificuldade ou ausência de luz solar e desejando produzir o pão essênio (ótimo para quem adora pão e não adora engordar!),  você necessariamente terá que adquirir um forno desidratador cuja estrutura não passa de uma caixa, lâmpadas internas e pequenos ventiladores. No mercado esse tipo de forno não custa tão caro  hoje, em torno de 100 dólares. Sabemos queem São Pauloestão disponíveis. Caso porém, o leitor não os consiga encontrar, pode fazer contato conosco que faremos a devida indicação.

Havendo porém, algum sol em sua região, a montagem do forno desidratador caseiro exige poucos materiais.

O mais simples pode ser feito até com uma caixa de papelão:  Você deve forrar, utilizando cola ou fita adesiva, com papel alumínio ou laminado, o interior de uma caixa cuja medida seja no máximo 50cm. de largura por 20cm. de altura. Após forrada você deve abrir uma janela em cada lado, cortando com um estilete,  formando quatro janelas que devem medir no máximo 25cm. de largura por 7cm. de altura que serão cobertas com uma telinha tipo filó para a circulação do ar. Não esqueça de utilizar bem a cola ou fita adesiva para que o papel laminado não solte, principalmente nas bordas.

               Tudo ok, agora vamos construir a tampa apenas com um vidro cuja medida cubra a caixa. Caso você tenha um vidro menor, não há problema, cubra o excedente com a mesma tela que utilizou para as janelas laterais. A tampa de seu forno deve ser presa com fita adesiva em apenas um lado para que abra e feche com facilidade.

                Pronto, agora é só moer bem o trigo germinado ou batê-lo (sem exagero) ao liquidificador, sem água, apenas úmido aplicando sal marinho, cebola ou maçã raladas, uma pitada (opcional) de óleo de oliva, formar pequenos discos do tamanho da palma de sua mão e levá-los sobre pratos ou tabuleiros ao forno desidratador por você construído e expô-los ao sol durante todo o dia, do amanhecer até o final da tarde. Duas lâmpadas fortes aplicadas sobre os pães também funcionam na ausência do sol, o que não é vantajoso do ponto de vista econômico. É assim que você preparará o pão essênio com todos os nutrientes do trigo cru e germinado, ideal para um lanche de final de tarde. O pão essênio pode ser guardado na geladeira por um ou dois dias e não deve ser aquecido. Seu forno caseiro também servirá para desidratar frutas que deverão ficar expostas de2 a5 dias em pedaços médios no caso de frutas grandes como mamão e abacaxi.

     Germinação da cevada

     Você pode germinar a cevada utilizando todas as técnicas da germinação do trigo. Porém, por conter menor quantidade de glutem, ela não tem liga para panifícios, sendo necessário nesse caso, o acréscimo de farinha de trigo,  mas é possível preparar o leite e seu capim também fornece um delicioso suco de clorofila.

  É com cevada germinada, seca e moída que se prepara a farinha de malte, tônico do estômago e agente eficaz da nutrição que contém vitamina B12 (anti-anêmica). Todas as pessoas que digerem mal os amidos (massa, batata inglesa, farinha de cereais etc.), a farinha de malte é recomendada na proporção de colher de sopa acrescida aos alimentos durante o cozimento. Eventualmente pode-se misturar farinha de malte com nossos pratos preferidos. É também possível utilizar o grão da cevada cozido como o arroz integral. Convém evitar cevada perolada, muito polida.

 Germinação do girassol

             Para germinar o girassol utilize o mesmo método do trigo, inclusive para fazer o leite que é muito saboroso, desde que as cascas das sementes sejam retiradas antes de liquidificar. A diferença, porém, é que o capim do trigo, devido a grande quantidade de celulose, não pode ser consumido diretamente, enquanto o broto de girassol plantado na terra é uma salada excepcional para qualquer ocasião. Você colhe o broto de girassol em 5 ou 6 dias e mistura-o às verduras e legumes crus de sua preferência. Não esqueça de lavar minuciosamente no caso de colher com a raiz. Em meus plantios, sempre corto com tesoura e deixo a raiz na terra.

 Germinação da alfafa

O grão germinado de alfafa é um dos mais nutritivos. Além do grande potencial energético vital, comum a sementes no início da germinação, é rico em  minerais como magnésio, fósforo, alumínio, cloro, silício, sódio e potássio na proporção adequada para construção e fortalecimento de ossos e dentes, tonificação da musculatura, regularização do ritmo cardíaco e aumento de leite materno. As quantidades das vitaminas A, C, E e K também são altas, o que muito ajuda na conquista de uma vida saudável e um organismo equilibrado.

A alfafa também pode ser utilizada para produção de grãos germinados na água e brotos na terra. Os grãos germinados da alfafa, tenros e deliciosos, servem como salada, recheio de sanduíches e complementos de saladas mistas. Os brotos, mais firmes e com folhas desenvolvidas, servem para produção do suco verde de alfafa, uma das melhores fontes de clorofila que pode ser associada opcionalmente ao capim de trigo, à couve, hortelã e outras folhas verdes.  Leia abaixo o parágrafo sobre as vantagens do suco de alfafa. 

 Outros brotos e grãos germinados

            Além dos brotos e grãos germinados que acabei de explicar, é possível produzirmos muitos outros dentro da mesma lógica. Apenas os produzidos a partir de feijões, principalmente do feijão preto, sugiro que você consuma apenas no início da germinação. A experiência me demonstrou que eles não são interessantes para consumo em folhas por conterem toxinas. O grão geminado de feijão também serve para enriquecimento de sopas e outros pratos.

            Shake de Cacau Vivo

            Vamos começar tendo acesso à amêndoa do cacau que é aquela parte interna do fruto! Nós estamos “importando” essas maravilhas da Bahia onde conseguimos uma produção orgânica-biodinâmica! O preço não é dos mais baratos do mundo, mas é importante termos em casa uma quantidade razoável para que nosso corpo possa agradecer diariamente essa bênção…

Para preparar 500 ml de shake devemos utilizar 2 colheres de sopa bem cheias de amêndoas de cacau, o que significa mais ou menos umas 10 unidades. Elas devem ser deixadas de molho da noite para o dia.

Como o shake é totalmente cru, vamos utilizar além do cacau vivo, 500ml de água de coco gelada e recém tirada, 8 nozes hidratadas (utilizar o mesmo processo da amêndoa de cacau), 1 colher de sopa de linhaça hidratada (que pode ser substituída por 3 colheres de sopa de aveia em grão ou flocos finos), 2 ou 3 bananas (a banana e a linhaça ou aveia dão grande cremosidade à bebida, mas você pode também utilizar outras frutas como mamão e maçã). As frutas já são bem doces, mas se você quiser adoçar mais um pouco pode utilizar moderadamente o melado de cana ou pitadas de mascavo. 

Comece batendo o cacau na água de coco durante 1 minuto na maior velocidade do liquidificador. Após, acrescente os demais ingredientes e bata por mais 1 minuto. Pronto! Prepare-se para levar todos ao delírio. As crianças adoram essa receita viva, crua, vegan, energética e nutritiva que poupa a mãe vaca dispensando seu leite e economiza gás no fogão.

Os amantes do chocolate (chocólatras) encontram aqui um alimento saborosíssimo onde a culpa pode ficar no banco de reservas.

Essa fórmula me foi passada por meu bom amigo Giridhari Das que já a utiliza há uns 2 anos, esbanjando saúde e força incomuns. Ao utilizá-la você se sentirá forte e mais ligado. Sirva em copos apropriados para shake logo após o preparo. Os esportistas ficarão perplexos com os resultados. Caso você não encontre a amêndoa de cacau no mercado converse comigo, ok!

Onde encontrar verduras e sementes orgânicas

            Em sua cidade você sempre deve procurar produtores orgânicos que plantem para alimentar pessoas. Além de vegetais e hortaliças de qualidade eles podem lhe fornecer as sementes e a terra para sua produção caseira. Também as feiras orgânicas e lojas de produtos naturais, além de alguns supermercados, oferecem hortaliças e sementes puras.

Tenha cuidado com verduras hidropônicas produzidas em escala, apesar de a maioria não utilizar venenos, é necessário o acréscimo de certos minerais em grande quantidade à água, tornando a verdura desequilibrada e geradora de doenças: Hidropônicos não são orgânicos.

            Faça uma horta caseira

                      Além da produção caseira de brotos e grãos germinados, você pode descobrir que a horta em casa é uma atividade muito terapêutica tanto no sentido da alimentação quanto da atividade física, já que é altamente prazerosa e movimenta toda a musculatura.

                   Para a excelência nesse investimento, são necessários alguns instrumentos como pá de corte, pá de concha, enxada, ancinho, baldes, regador, mangueira e outros.  No menor dos espaços você pode plantar couve, brócoli, rúcula, alface, tomate e outras hortaliças. Num espaço maior você pode plantar muitas frutas e hortaliças maiores como abóboras, melancias e melões. Quando mexemos na terra, levamos sementes ao solo, regamos, cuidamos dos canteiros, colhemos e consumimos, estamos imitando Deus e possibilitando vida para centenas de seres. Você instalará um novo ecossistema em seu quintal onde além de gêneros comestíveis poderá plantar flores e plantas decorativas que lhe trarão grande alegria. Não esqueça de plantar girassol ao redor de sua horta ou terreno, eles servirão de alimento para pássaros e insetos que não virão a seu plantio. Afinal, na natureza, deve haver espaço para todos pois todos desejam comer com qualidade.

                   Existem muita informação sobre hortas caseiras na Internet. Também as prefeituras através das secretarias de agricultura, assim como as sedes da Embrapa e da Emater, normalmente oferecem por escrito as técnicas de plantio doméstico. Morei em uma cidade onde havia hortas comunitárias, espaços onde a vizinhança se reúne para plantar e dividem as colheitas. Fica aqui a sugestão !

                  Como orientação geral, sugiro que o leitor interessado comece com a organização de um minhocário. Você deve fazer uma armação com pedras, tijolos, madeiras ou utilizar um grande cano de cimento, desses sem fundo. Dentro dessa armação que poderá medir 50cm.X 50cm. por 50cm. de altura, você colocará em camadas restos de folhas, cascas ou estrume de animas na proporção de uma parte para duas de terra, colocando algumas minhocas e deixando fermentar por uns 30 ou 40 dias. Após esse período você ficará surpreso com o surgimento de minhocas gigantes e bem criadas. Então você espalhará esse húmus com minhoca e tudo sobre seus canteiros que deverão ser fofos e ,se possível, modelados com tijolos ou pedras para que a terra não se espalhe com as chuvas.

             A partir daí é tudo com você! Descubra as melhores épocas para plantio. Pesquise sobre técnicas biológicas, permacultura e agricultura biodinâmica. Estou à disposição para passar as melhores informações através de meu endereço eletrônico que você encontra na apresentação desta obra.

 Um milagre chamado clorofila

            Do ponto de vista químico a clorofila tem quase todos os componentes do sangue. Foi o Dr. Richard Willstatter, um químico alemão, que descobriu as semelhanças existente entre a molécula de clorofila e a de hemoglobina, substância vermelha do sangue, responsável pelo transporte do oxigênio para as células. Mais oxigênio e nutrientes para o sangue é sinônimo de mais disposição e vitalidade para o corpo. A hemoglobina é composta por um átomo de carbono, um de hidrogênio, um de oxigênio e um de nitrogênio, agrupados num átomo simples de ferro:

 

H

C   Fe  O

N

A clorofila possui os mesmos elementos, sendo que o átomo em torno do qual se agrupa é o de magnésio:

H

C   Mg  O

                                                              N

Assim como as algas possuem a maior quantidade de traços minerais do mar, a clorofila possui a maior quantidade de traços minerais da terra. Uma das melhores maneiras de aumentar o sangue vermelho no corpo é usar a clorofila em forma concentrada, ou como sucos vegetais. Ela constitui uma grande riqueza nutricional na prevenção e terapêutica da anemia. A clorofila está presente na maioria dos vegetais atingidos pelos raios solares.

Assim como a luz solar controla o cálcio orgânico, as verduras também controlam o cálcio do corpo. Nenhum elemento tem acesso mais rápido à corrente sangüínea do que a clorofila. Ela é, pois, um fator nutricional importante e um dos maiores curadores da Natureza. A clorofila que vai para o corpo, no entanto, leva uma quantidade generosa de vitaminas – A, complexo B, C, E e K –, aminoácidos, minerais e enzimas. A oferta de vitamina K no suco de clorofila ajuda no processo de coagulação do sangue. Daí a função cicatrizante e reguladora do fluxo menstrual da bebida verde. Também facilita a absorção de cálcio pelo organismo e evita doenças como osteoporose.

A clorofila ajuda na eliminação de toxinas do sangue, fortalece o sistema imunológico, tem função antinflamatória e controla o peso. Cuidado: O estresse e a deficiência na alimentação dificultam a eliminação de toxinas pelo corpo. Se a pessoa bebe muito suco de clorofila concentrado, pode querer jogar toda a sujeira fora de uma vez e provocar diarréias e vômitos. Comece lentamente !

 Incluir porções variadas de vegetais vivos e vitalizantes e nos hábitos alimentares é uma de nossas grandes necessidades, tendo em vista o fato de que os alimentos industrializados produzem excesso de acidez orgânica e que a clorofila é um auxílio no processo de sua eliminação.

            Suco de Alfafa

            Indicado para pessoas em estado de estresse, depauperadas ou em grande atividade física ou mental. Utilizado na convalescença e na complementação alimentar como uma grande fonte de energia, tem ação desintoxicante e depurativa, fortalece o sistema circulatório e o músculo cardíaco, ajuda a eliminar radicais livres, auxilia no tratamento da hipertensão arterial, previne anemias, regulariza a função intestinal, combate o mau hálito e protege a célula hepática.

            Suco de Dente de Leão

            Exerce grande atividade no fígado, vesícula biliar e nos rins. Com seus sais nutritivos naturais, purifica o sangue neutralizando todos os ácidos. É indicado no tratamento auxiliar de eczemas, dispepsias, diabetes, constipação crônica, distúrbios e hemorragias menstruais, cálculos vesicais e melhora do apetite dos convalescentes. Na gota e artrite tem muito boa indicação.

Suco de Couve

É remineralizante forte, laxante, vermífugo, tenífugo, estimulante do apetite, tônico para crianças em crescimento. É indicado nos casos de úlceras gástricas e duodenais, asmas e bronquites, disenterias, problemas hepáticos, cálculos renais, hemorróidas, colite ulcerativa, menstruação difícil ou dolorosa, bócio exoftálmico e anemia.

             Suco de Salsa

Por suas propriedades medicinais, é utilizado como estimulante, diurético, anti-séptico peitoral. É também indicado para regularizar a menstruação, para hidropisia, reumatismo, cálculos renais e problemas gástricos.

             Preparo e utilização de sucos verdes

Costumo oferecer vários tipos de sucos verdes a meus filhos. Se você não vive essa maravilhosa experiência, faça o teste e perceba com seus próprios olhos. No início pode ser um pouco difícil, mas não há organismo, principalmente infantil, que consiga resistir muito tempo às coisas da natureza. É importante que você varie diariamente os tipos de vegetais. Folhas como as de abóbora e batata doce e outras também dão excelentes sucos. Mas é vital que você obtenha folhas ou vegetais frescos e, de preferência, isentos de agrotóxicos, lavando-as bem com água corrente. Depois, liquidifique ou centrifugue bem, misturando água  com caldos de frutas conforme narrei no parágrafo sobre o capim de trigo. Costumo utilizar uma xícara de folhas socadas para 500ml de água, mais o suco de fruta. Não esqueça de coar e beber na hora, diariamente entre as refeições, em pequenos goles, ensalivando bem. Você pode também utilizar os sucos verdes na papa do bebê, misturar à massa do pão, ao caldo do feijão ou sopas, no preparo de panquecas, bolinhos, massas e outros pratos.

Resumo das  Principais Benefícios da Clorofila  

  • Estimula a limpeza do intestino
  • Desintoxica o fígado
  • Aumenta a produção de hemoglobina
  • Auxilia na absorção de cálcio
  • Retarda o envelhecimento
  • Acelera o processo de cicatrização
  • Elimina odores do corpo
  • Limpa dentes, gengivas e elimina o mal hálito
  • Fortalece o sistema imunológico
  • Regula a menstruação
  • Neutraliza as toxinas ingeridas
  • Evita e melhora problemas com excesso de açúcar no sangue.

            O iogurte é um alimento vivo ?

            Sim. Tenho procurado incentivar as comunidades que oriento a preparar o iogurte, explicando que os lactobacilos revitalizam o leite que recebem do governo através de programas sociais. Veja que o ideal seria abrirmos mão da utilização de qualquer lácteo, mas diante da realidade em que vivemos, não podemos desperdiçar esse recurso que pode ter importante papel social e nutricional se utilizado adequadamente.

Em sua magistral obra “Alimentos: Melhor Remédio para a Boa Saúde”, resultante de uma pesquisa sobre nutrição a partir de  alguns milhares de cientistas, a escritora Jean Carper também critica a ingesta de leite. Entretanto, defende o consumo de iogurte! As pesquisas demonstram um grande aumento da capacidade imunológica dos consumidores de iogurte. Jean Carper afirma que  aquele que consome duas xícaras diárias de iogurte, chega a desenvolver cinco vezes mais imunidade. Tenho encontrado ótimas referências ao iogurte, inclusive em obras convencionais. Algumas apresentam o iogurte como excelente reconstrutor da flora intestinal, após tratamentos com antibióticos. Meu grande amigo e irmão, o médico toxicologista e homeopata Dr. José Fischtner aconselha suas pacientes acometidas de cândida e tricônomas ele os lactobacilos são bactérias ferozes contra fungos e outras bactérias patogênicas, curando rapidamente as infecções femininas mais comuns.

Há aqui um aspecto ético importante: Busque consumir, para preparo do iogurte, leite orgânico de vacas ou cabras que não sejam destinadas à morte!

Como preparar o iogurte caseiro

            É muito fácil. Você deve ferver o leite, não importando aqui a quantidade. Após,  resfrie e oxigene o leite derramando entre vasilhames várias vezes. A temperatura ideal para preparo do iogurte é 40 graus, um morno mais para quente. Percebendo essa temperatura que pode ser testada com termômetro ou, no caso da produção caseira, com a ponta do dedo, você deverá acrescentar ao leite morno 200ml. de iogurte natural, misturando mais algumas vezes ao derramar entre vasilhas. A partir daí deixe descansar de um dia para o outro. Apesar de sugerir esse espaço de tempo tenho conseguido fazer iogurtes firmes como queijos em apenas 4 horas de descanso. Tudo depende da esterilização dos recipientes e de sua agilidade que surgirá com o tempo. Não esqueça de servir o iogurte com frutas, tendo o cuidado de não misturar as doces com as ácidas. Com um copo de iogurte natural é possível prepararmos até30 litrosde iogurte.

            Néctar de fruta com iogurte

             Eis uma receita divina chamada de “lassi” na Índia. Você mistura uma xícara de iogurte caseiro com duas xícaras de suco de fruta. Pode ser de laranja, maracujá ou outro. Então bata no liquidificador com mascavo ou melado de cana. As crianças adoram o néctar de iogurte. É uma bebida ideal para festas e aniversários.

Molhos vivos à base de iogurte

            Você também pode produzir ótimos molhos a partir do iogurte. Costumo preparar um clássico que leva uma xícara de iogurte, 2 limões espremidos, orégano, salsinha picada e cenoura ralada. Uma pitada de alho amassado pode dar um toque bem especial. A partir daqui você pode criar vários outros molhos “vivos” com iogurte que darão mais sabor a suas saladas e grãos germinados.

Mas, o queijo e a coalhada ?

            Esta pergunta sempre surge em meus seminários e palestras. A coalhada, apesar de mais digestiva, não é um alimento vivo como o iogurte pois é produzida por processo químico, utilizando caldo de limão. No caso da coalhada produzida com leite de vaca ou cabra sem ferver e exposto ao sol, tem maiores doses de vitalidade. Quanto ao queijo, na grande maioria, não constituem alimentos vivos e são indigestos. A melhor maneira de consumir queijo é na companhia de seus digestivos naturais chamados azeitona e orégano, regado a saladas com limão e alimentos crus.

Alimentação Viva

 
Alimentação viva
Ela é mais saudável, natural e, melhor, não prejudica o meio ambiente
Por Luana Martins •Enquanto a vida se torna cada vez mais prática e os alimentos industrializados e semi-prontos se apresentam mais atrativos em meio a correria do dia-a-dia, nadando contra a corrente, surge uma alimentação natural baseada em sementes germinadas, algas, frutas e verduras frescas e orgânicas. Trata-se do crudivorismo. Um hábito que promete vida mais longa e saudável. Mas você sabe o que isso significa?Os crudivoristas são os indivíduos que consomem os alimentos em seu estado natural, isto é, crus, ou no máximo, desidratados. Ao contrário das comidas cozidas e industrializadas que perderam muitos de seus nutrientes no processo de preparo, essas iguarias, conhecidas como alimentos vivos, preservam suas estruturas moleculares intactas e são ricas em vitaminas, sais minerais, enzimas e outras substâncias benéficas ao organismo. “Dependendo do calor progressivo que o alimento sofre, há uma destruição das enzimas e perda das vitaminas e sais minerais. As gorduras cis se transformam em trans, as proteínas são coaguladas e os açúcares podem ficar invertidos. Dependendo dos processos utilizados na industrialização, os alimentos podem agregar substâncias tóxicas nocivas ao organismo”, revela a nutricionista e educadora ambiental Ros’Ellis Moraes.“Os alimentos vivos não consomem quase nenhuma energia de nossos processos digestivos e criam pouquíssimas toxinas ou reações entre si. Eles fermentam muito pouco e são absorvidos com facilidade”Segundo o professor húngaro Edmond Bordeaux Szekely (1900-1979), que estudou e experimentou os alimentos vivos na cura de várias doenças, os alimentos disponíveis no meio ambiente podem ser divididos em:

– Biogênicos (geradores de vida), que incluem os alimentos vivos: grãos, sementes, leguminosas, cereais e hortaliças;
– Bioativos (mantenedores de vida), do qual fazem parte as ervas medicinais, nozes, frutas cruas e frescas;
– Bioestáticos (diminuidores de vida), que engloba os alimentos cozidos, refrigerados e congelados;
– Biocídicos (destruidores de vida), que são representados pelos alimentos produzidos com a utilização de hormônios, inseticidas, agrotóxicos, corantes, acidulantes e conservantes que retiram por completo os nutrientes dos alimentos.

Para os crudivoristas, os alimentos industrializados (biocídicos) são justamente a causa do envelhecimento celular e de muitas doenças. “A carne vermelha, os laticínios, o açúcar refinado, as gorduras oxidadas e o sal refinado, além de possuírem uma estrutura molecular incompatível com o organismo humano, podem contribuir para o aparecimento de muitas doenças degenerativas. A forma de produção destes alimentos, com agrotóxicos, conservantes e aditivos libera resíduos tóxicos que se acumulam no corpo”, esclarece Ros’Ellis.

Os benefícios

A alimentação viva traz muitos benefícios, tanto do ponto de vista nutricional, como do metabolismo humano. As sementes são os alimentos com a maior concentração de nutrientes que a natureza oferece. Quando hidratadas e germinadas (nome dado à fase inicial de crescimento de uma planta), as sementes multiplicam suas vitaminas, sais minerais e enzimas e favorecem o surgimento de muitas outras substâncias, como antioxidantes e hormônios naturais. “Certas sementes chegam a aumentar alguns de seus nutrientes em até vinte mil vezes depois de germinadas”, revela o idealizador do Projeto Alquimia Viva e consultor de Alimentação Viva, Bruno Fernandes.

Os frutos oleaginosos hidratados, por sua vez, são ricas fontes de proteínas e ácidos graxos essenciais, superando os alimentos de origem animal. São também uma boa fonte de cálcio. Já as verduras e frutas frescas e orgânicas, além de contribuírem com as vitaminas e sais minerais, complementam a dieta com proteínas, gorduras e carboidratos.

E os ganhos no sistema digestório são imensos. Enquanto os alimentos cozidos e industrializados exigem uma quantidade enorme de enzimas do organismo para sua digestão – já que eles perderam as suas durante o processo de cozimento – os alimentos vivos fornecem os nutrientes em sua forma bioativa, isto é, eles já vêm com enzimas, não sendo necessário que o organismo gaste as suas. “Os alimentos vivos não consomem quase nenhuma energia de nossos processos digestivos e criam pouquíssimas toxinas ou reações entre si. Eles fermentam muito pouco e são absorvidos com facilidade”, afirma o professor e economista Mário Sanchez. Os alimentos vivos ajudam, ainda, na reconstituição da flora intestinal, criando um ambiente favorável para o surgimento de bactérias essenciais ao organismo e na desintoxicação do corpo. Segundo Ros’Ellis, este tipo de alimentação, através de seus nutrientes ativos, fortalece a energia dos rins, aumentando a diurese que elimina as toxinas e limpa o sangue. Ela evita também a prisão de ventre e tem o poder de neutralizar os radicais livres.A germinação é a fase mais nutritiva da semente. Nela, o valor nutricional dos grãos assemelha-se ao de frutas e verduras e os teores de proteínas, vitaminas e minerais estão elevados. Os brotos disponibilizam ainda uma série de minerais, enzimas, fito-hormônios e antibióticos naturais e funcionam como substâncias alcalinizadoras do organismo. O processo de germinação corresponde a uma espécie de pré-digestão, em que as proteínas são decompostas em aminoácidos, os carboidratos em açúcares e as gorduras em ácidos graxos. Assim, as sementes germinadas são de mais fácil absorção pelo organismo.Existem relatos de que a germinação de sementes para a alimentação humana já era usada pelos chineses três séculos antes de Cristo, como meio de preservar a saúde. Trigo, centeio, aveia e cevada; leguminosas, como soja, lentilha, grão de bico, feijão e ervilha, além de agrião, rabanete, soja, centeio, abóbora, linhaça, girassol e gergelim podem ser germinados e consumidos em saladas, com frutas, mel, leite, grelhados e em diversos pratos. Sua preparação é simples e requer apenas água, oxigênio e calor.“Sou adepto 100% do alimento vivo, o que mudou e ampliou por completo a minha forma de enxergar o mundo e a vida. Devemos ampliar o nosso conceito de alimentação. Ir à praia, caminhar, respirar ar puro, ter pensamentos positivos, relações saudáveis e afetivas, estar sempre em contato com ambientes naturais é fundamental .”Para garantir brotos fresquinhos e saudáveis em sua casa, não é preciso muita técnica. Nada de fertilizantes e inseticidas, apenas paciência e dedicação. Primeiramente, escolha algumas sementes. Lave-as e coloque-as em um vidro. Elas devem ocupar apenas 1/8 do recipiente. Cubra com água até a boca. No dia seguinte, escorra a água e lave bem as sementes, colocando-as de volta no vidro sem água. Agora, o recipiente deve ficar inclinado em 45°, com uma tela de filó presa por elástico na boca do vidro para que o ar entre. Deixe o vidro repousando em um local sombreado e fresco. Três vezes por dia, lave as sementes com bastante água potável, até que elas cheguem à fase de broto.

 
Dependendo da semente, a germinação pode variar de quatro a sete dias. Lave e escorra os brotos quando estiverem prontos para o consumo. Para armazená-los, guarde-os no refrigerador em um recipiente forrado com papel toalha para mantê-lo secos e evitar a proliferação de fungos. Você ainda pode fazer farinha com seus grãos germinados. Basta secá-los ao sol, moê-los e coá-los em seguida com auxílio de uma peneira.
Os crudivoristas acreditam que os utensílios usados durante o preparo do alimento influem em sua energia. Portanto, é aconselhável que se dê preferência aos seguintes materiais: vidro, madeira e barro. Mário Sanchez acrescenta a importância de preparar os alimentos na hora do consumo para evitar que a oxidação retire nutrientes dos alimentos.Mudando os hábitosDepois de tantos benefícios, talvez você tenha se interessado por esse novo estilo de alimentação. No entanto, mudar de hábitos pode não se um processo tão simples. “Sair da rotina é difícil porque temos o costume arraigado na mente e no convívio com os outros que também o usam. É vício mesmo!”, diz Mário Sanchez. O chefe de cozinha, Bruno Fernandes, adepto da alimentação viva há um ano e meio dá a dica: “Se informe, leia, procure conhecer pessoas que já são adeptas. Comece se observando, vendo como seu organismo reage a determinados alimentos. Faça algumas refeições vivas e veja como se sente. Quando você menos perceber já vai estar só no alimento vivo”, aconselha.O tempo de transição varia de acordo com cada organismo. Pode durar semanas, meses ou anos. Ros’Ellis recomenda, então, que o aspirante à alimentação viva observe as necessidades de seu corpo e, aos poucos, inclua alimentos biogênicos em sua dieta até que eles correspondam a 80% do regime. Ela ressalta a importância de se retirar os alimentos como carne vermelha, bebida alcoólica, alimentos refinados e industrializados, refrigerantes e gorduras hidrogenadas e no lugar, incluir alimentos crus, como frutas, verduras e brotos. “Substitua o leite pelo iogurte natural, o açúcar refinado por mascavo; os cereais refinados por grãos integrais. E inclua ainda sucos de verduras e sementes germinadas”, acrescenta a nutricionista.
Bruno Fernandes ressalta ainda a importância da combinação dos alimentos. “Eu sigo uma pequena combinação de alimentos que o meu organismo se adapta melhor. Não misturo alimentos doces (frutas) com alimentos salgados e nem frutas doces com cítricas. Já sementes germinadas podem ser consumidas tanto em pratos doces como salgados”, conta. E ele garante que os resultados são surpreendentes. “Sou adepto 100% do alimento vivo, o que mudou e ampliou por completo a minha forma de enxergar o mundo e a vida. Devemos ampliar o nosso conceito de alimentação. Ir à praia, caminhar, respirar ar puro, ter pensamentos positivos, relações saudáveis e afetivas, estar sempre em contato com ambientes naturais é fundamental, pois também nos alimentamos desses ambientes. Com a alimentação viva entrei em contato com a natureza e hoje me sinto muito mais bem disposto e tenho hábitos de vida muito mais saudáveis”, finaliza.Se você se interessou pela nova cozinha, que tal começar experimentando algumas receitas?
Sopa de ervilha germinada.Fonte: Bruno FernandesIngredientes:
200g de ervilha germinada (8h na água e 8h no ar)500g de inhame1 dente de alho500ml de água de cocoSal, shoyo, curry e azeite à gostoModo de preparo:Descasque a ervilha e liquidifique junto com o inhame, o alho e a água de coco. Coloque em um recipiente e adicione os temperos a gosto.Pavê de Legumes
Fonte: Ana BrancoIngredientes:
Grão de bico germinado
Nabo germinado
Berinjela
Cenoura
Repolho Roxo
Pimentão amarelo e vermelho
Passas
Para o tempero:
Azeite extra virgem
Missô claro
Manjericão
Canela
Limão
Curry
Alho

Modo de Preparo:
Para fazer o creme, moa o grão de bico descascado com alho, missô e azeite. Reserve. Corte a berinjela descascada em fatias finas e largas. Mergulhe-as na água com limão e escorra. Rale a cenoura e junte o curry. Rale também o repolho roxo e acrescente a ela passas e canela. Pique em pedaços bem pequenos os pimentões. Disponha as fatias de berinjela. Com o creme por cima e o resto dos ingredientes. Decore com o nabo germinado de quatro ou cinco dias sem casca e temperado com manjericão.

Vitamina de leite de castanha-do-pará com banana
Fonte: Bruno Fernandes
Ingredientes:100g de castanha-do-pará germinada (24h na água)200 ml de água de cocoDuas bananasUma colher de melModo de Preparo:
Liquidifique a castanha-do-pará com a água de coco e coe. Bata o leite das castanhas com as duas bananas e adicione as duas colheres de mel.

Suco de Luz do Sol
Fonte: Ana Branco

Ingredientes:
2 maçãs
1 pepino
Grãos germinados à escolha
Folhas verdes (couve, chicória, hortelã)
Legumes à escolha
Raízes à escolha

Modo de preparo:
Coloque as maçãs picadas sem sementes no liquidificador. Bata com a ajuda de um pepino como socador para auxiliar a extrair o líquido que mora dentro dos vegetais. Acrescente um punhado de grãos germinados, folhas verdes comestíveis, como couve, chicória, hortelã, o legume e a raiz escolhida na proporção indicada, variando as hortaliças sempre que possível e privilegiando as de produção orgânica. Coe num coador de pano e beba logo em seguida.
Ricota de amêndoas com ervasFonte: Bruno Fernandes

Ingredientes:
300g de amêndoas germinadas (24h na água)1 dente de alhoSalsaCebolinhaManjericãoAzeiteSal à gostoModo de preparo:Liquidifique as amêndoas e o alho com o auxilio de uma cenoura (use a cenoura como um socador para ajudar a liquidificar as amêndoas). Coloque em um recipiente e adicione os temperos verdes bem picadinhos, o sal e o azeite e mexa até ficar com consistência de ricota, coloque em um prato de forma de queijo branco.

limentação Viva – Dr. Alberto Gonzalez

Já encontra-se a venda o coador próprio para fazer o Suco Vivo. Entrega em todo o Brasil através de pedidos feitos pelo e-mail: moradaterraviva@gmail.com . Preço R$10,00.

Interessante ver Dr. Gonzales em todas as telinhas da TV.
Muito interessante! Por quê? Porque em nossa sociedade as pessoas precisam de “alguém” reconhecido pela sociedade como “científico” para que possam entender e aceitar alguns procedimentos rudimentares ao homem e, então, ele surge como uma “excelência” para a divulgação da “Alimentação Viva”.

Isso é bom. É muito bom porque assim mais pessoas têm a oportunidade de conhecer o “Suco Verde X a Coca-cola”.

Quem será o vencedor? Você tem idéia? Não?!

Assista a este vídeo e procure conhecer melhor sobre esse tema. Você terá surpresas. Muitas boas surpresas. Principalmente se adotar mesmo que parte dessa velha forma de se alimentar. Geanete

O texto abaixo foi retirado do site: http://www.docelimao.com.br e extraído do livro Lugar de Médico é na cozinha – Dr. Alberto Gonzalez – ed. Alaúde

O tubo digestivo, repleto de nossa última refeição, usa de todos os recursos para obter os nutrientes que irão sustentar a vida. Dispõe, para tanto, de enzimas que degradam gorduras, proteínas e carboidratos, de ácidos e bases capazes de corroer uma barra de ferro, e de emulsificantes, quelantes e adstringentes, um verdadeiro laboratório bioquímico completo à nossa disposição, para fazer-nos vitoriosos dentro da natureza, permitindo que aquilo que colhamos possa ser transformado em energia. Trabalham incessantemente para que possamos viver, sonhar e amar.

O tubo digestivo não pára por aí. As funções absortivas são mero detalhe. Nosso órgão ambiental deve ter a capacidade de selecionar o que é bom e o que é ruim, defender-se de um intruso com más intenções, e manter os que pegam carona e nos ajudam. Falo das bactérias. São centenas de gêneros delas, fazendo um total de um quatrilhão de bactérias que, dependendo da alimentação, podem ser grandes amigas de nosso corpo, ou grandes inimigas.

Para manter essa enorme população de bactérias, nem sempre pacíficas, as paredes do tubo digestivo contam com a maior massa de tecido do corpo: o sistema de células M e as placas de Peyer. Esses sistemas imunológicos podem identificar e destruir moléculas que não nos servem ou selecionar e absorver moléculas complexas que sejam necessárias à economia do nosso organismo.

Os processos digestório e imunológico permitem a absorção de enzimas da dieta, e podem neutralizar e destruir bactérias nocivas ou relacionar-se diplomaticamente com elas, e até dar suporte a populações de bactérias benéficas.

Se ingerirmos alimentos cozidos antes de um exame de sangue (café com leite e pão com manteiga são suficientes), nosso corpo iniciará uma resposta imune que eleva a contagem de glóbulos brancos a um valor parecido ao de uma apendicite aguda. Essa resposta orgânica é chamada de leucocitose digestiva. É por isso que os laboratórios pedem sempre que se fique em jejum antes de um exame de sangue. Esse fato, entretanto, não ocorre após a ingestão de alimentos crus.

As bactérias podem gerar efeitos diametralmente opostos na economia corporal, dependendo do seu gênero:

? Benéficas: trabalharão incessantemente fermentando, degradando, digerindo, produzindo vitaminas, interferon (o mais potente remédio contra os vírus), antioxidantes, degradando colesterol nocivo e mantendo nosso sistema imune estável e ativo.

? Nocivas: trabalharão incessantemente produzindo colesterol nocivo, enterotoxinas, produtos carcinogênicos e imunossupressores, radicais livres do oxigênio e tornando o sistema imune instável e auto-agressivo.

As pregas intestinais fazem com que a área do intestino aumente 3 vezes. Um aumento adicional de sete a dez vezes é garantido por centenas de milhares de pregas minúsculas, as vilosidades. E, ainda por cima, dentro das vilosidades, na borda das células intestinais, estão as microvilosidades (bordas em escova) que fazem essa área aumentar mais 15 a 40 vezes.

Hipócrates já dizia em 400 a.C. que somos aquilo que comemos. É uma verdade absoluta. Mas hoje a ciência da probiótica deixa claro que :

“Somos o que temos de bactérias em nosso intestino”.

Nosso respeito por elas aumenta a cada dia: a qualidade das bactérias que ocupam o intestino determina nossa saúde. Hipócrates era um analista dotado de grande intuição e percebeu tudo isso pela observação e anotação de dados.

Os alimentos cozidos, irradiados, embutidos, os açúcares e as gorduras saturadas são os alimentos prediletos de bactérias hostis. Alimentando-se assim, mantemos em nosso intestino um viveiro de serpentes venenosas, que transformam tudo o que aparece em toxinas fortíssimas e degradam substâncias presentes nessa forma de dieta, em produtos que fabricam o câncer, podendo agir diretamente na parede do intestino ou ser absorvidos, gerando um enorme problema para nosso corpo se livrar. Causa surpresa que esses alimentos sejam considerados inofensivos pela Saúde Pública.

Michacl Gershon, um eminente pesquisador americano, publicou em 2002 o livro O segundo cérebro. Simultaneamente, no Brasil, foi publicado pelo Dr. Helion Póvoa o livro O cérebro desconhecido. São leituras interessantíssimas acessíveis a leigos (com algum sacrifício).

Nosso tubo digestivo, feioso, na obscuridade abdominal, capaz de produzir puns e coco, é na verdade um cérebro sensível, pensante, emocionável, irritável, magoável. Além de ter memória emocional, é capaz de emitir sinais transmissores sutis ao cérebro branquinho e chique lá de cima, na cabeça. Assim, o que temos nos intestinos pode influenciar nosso pensamento e felicidade. De forma análoga, a ciência comprovou que o uso de tranquilizantes ou terapia pode fazer uma pessoa melhorar no âmbito psicológico, mas se nada mudar na alimentação, os intestinos desses mesmos indivíduos continuarão a apresentar suas próprias psiconeuroses.

Existem milhões de neurônios no tubo digestivo, fazendo-o senhor de seu próprio controle, e há relativamente poucas conexões com o sistema nervoso central, além das fibras vagais. O que é mais surpreendente ainda: se fossem desligados de vez todos esses circuitos integrativos, ainda assim o tubo digestivo seria capaz de funcionar com algum grau de coordenação. Segundo Gershon, “a voz do cérebro certamente se faz ouvir no intestino, mas não em linha direta com todos os membros da congregação entérica?. Esse e outros fatos comprovados pela ciência levaram os fisiologistas a determinar o que hoje se denomina de “divisão entérica” do sistema nervoso, ou seja, a parte do sistema nervoso relativa especificamente aos intestinos.

O tubo digestivo tem importantes efeitos sobre o comportamento humano. E um complexo computador de informações do ambiente que pode harmonizar-se com o hospedeiro ou rebelar-se contra ele.

O maior mediador do pensamento, a serotonina, tem 95% de sua produção feita nos intestinos.

Se considerarmos ainda que os intestinos possuem funções de regulação de todas as glândulas do corpo, que é estratégico para a formação do sangue, que é a base de nossa imunidade, e a origem de nossa alegria interior e bem-estar, poderemos afirmar: A paz começa nos intestinos.

 

Frequently Asked Questions

What is Pilates?

Answer: “The Pilates Method of Body Conditioning is gaining the mastery of your mind over the complete control over your body”. Joseph H. Pilates

 

Pilates is a system of over 600 controlled exercises that engage the mind and condition the total body. It is a balanced blend of strength and flexibility training that improves posture, reduces stress and creates long, lean muscles without bulking up. Pilates works several muscle groups simultaneously through smooth, continuous motion, with a particular concentration on strengthening and stabilizing the core (the abdomen, back and pelvic girdle region, sometimes referred to as the “powerhouse”).
The focus is on quality of movement rather than quantity, which makes one feel invigorated rather than exhausted after a session. Pilates takes a balanced approach so that no muscle group is overworked and the body works as an efficient, holistic system in sport and daily activity. Pilates exercises can be performed on a mat or on specialized equipment such as a Pilates Reformer and Ladder Barrel.

Where did Pilates come from?

Answer: Created by wellness visionary Joseph H Pilates in the 1920’s. He based his method he called “contrology”, on the sound principles of movement and anatomy. Joseph and his wife Clara dedicated over 40 years to influence the practice of exercise in the US. Joseph taught his method to movie stars, celebrities and many famous dancers. Joseph never lived to see the widespread growth of his ideas and philosophy, but his influence and efforts provided the start to an 90-year track record of proven results.

For more details see Pilates history page.
 

Who Can Do Pilates?

 
Answer:”A body free from nervous tension and fatigue is the ideal shelter provided by nature for housing a well balanced mind, fully capable of successfully meeting all the complex problems of modern living”. Joseph H. Pilates

Pilates is for everyone and every exercise can be modified for different body types. There is no one that can’t benefit from this method of exercise. It is also important to note that Pilates doesn’t conflict with other forms of exercise that may interest you! In fact, Pilates complements and will often aid in other methods of exercise and movement. Pilates can be beneficial for virtually all ages, fitness levels and body conditions. The method is like a bridge between physical fitness and physical therapy, and can be adapted, modified and customized for individual needs. Some advanced moves and sequences seem to demand youthful energy yet others are manageable for even the frailest physique. It’s more about fitness condition than age. One’s chronological number doesn’t necessarily limit one’s movement capabilities – sometimes a 75 year old can perform contortions on the Cadillac while a 20 year old struggles with a simple roll up.

For more details see Pilates at Weston Town Center home page.


Why Pilates Works Well for Men?


Answer: Joseph Pilates developed his exercises for both men and women and around 25% of those attending Pilates classes today are men. Joseph Pilates himself was a boxer and self-defense instructor. Core strength- develop the core muscle groups (the spine, abdominals, hips and lower back), flexibility, balance, uniform development, and efficient movement patterns – all are hallmarks of Pilates training and highly relevant to men’s fitness. The integrative component of Pilates can be especially beneficial for men, whose workouts often emphasize a part-by-part approach to muscular development, such as what finds in weightlifting.

Many famous male professional athletes, such as Tiger Woods (professional golfer), Jason Kidd (NBA basketball star), Curt Schilling (MLB pitcher) and Ruben Brown (NFL offensive lineman), have added Pilates to their training programs in order to enhance their strength, coordination and flexibility by developing these core muscle areas.

Pilates has also been shown to enhance sexual function. As a result, sexual dysfunction may be decreased through Pilates practice. 

Adding Barre Work to Your Pilates Workout?

Answer: Pilates and dance conditioning have a long history, and they make for a highly effective combination. Joseph Pilates himself was well-known for working with many prominent dancers during his lifetime. Barre Pilates integrates the fat burning format of interval training, the muscle shaping technique of isometrics, the elongating principles of dance conditioning, and the science of physical therapy to create a revolutionary new workout that quickly and safely reshapes your entire body.

For more details see Pilates at Weston Town Center Barre Pilates page.


Are there Special considerations for seniors?
Answer: ”If your spine is inflexibly stiff at 30, you are old. If it is completely flexible at 60, you are young”. Joseph H. Pilates

 

Before beginning a Pilates class, the senior student would be well advised to check in with his or her health care professional. Many physical conditions can be accommodated in a Pilates setting, but it is important to know if any specific risk factors are present. It is essential to communicate health issues or physical limitations to the instructor before the class begins. Many older adults find that their balance, flexibility and endurance have diminished over time. These conditions are workable within most beginner Pilates contexts, and they will improve as Pilates is practiced regularly. Seniors can be assured that it is the right and responsibility of any student to adjust participation in an exercise to a level that feels healthful and safe for them. Various exercise modifications are commonplace in Pilates classes. A good instructor will help a senior student monitor the level of exertion, and take measures to prevent over-stretching or falls. Seniors might be encouraged to know that the majority of beginner Pilates mat and reformer exercises are done lying down or sitting, so there is less risk of falling than there might be with some other forms of exercise.

For more details see Pilates at Weston Town Center Senior Program page.


Can Pilates help with Osteoporosis?

 
Answer: “A man is as young as his spinal column”. Joseph H. Pilates

 
Osteoporosis is a special concern for seniors in Pilates, as it is with many fitness systems. Osteoporosis is a weakening of the structure of the bone, which makes those who have it more susceptible to broken bones and fractures. Anyone at risk of osteoporosis, a category which does include seniors over 65 (both men and women), should get a bone density scan before proceeding with Pilates practice.
Weight bearing exercises, such as many Pilates exercises, are often recommended as part of bone building programs to prevent osteoporosis. However, once the condition is present in the bones, the fitness scenario changes considerably. The reason is that exceptional balance challenges, some weight bearing exercises, forward flexion (bending), and certain twisting exercises — all part of regular Pilates practice — are not recommended for people with osteoporosis. Does that mean they can’t do Pilates? No. It does mean, however, that the workout has to be designed keeping osteoporosis in mind and should be lead by a qualified Pilates instructor.

 


Can Pilates help me lose weight?

 

Answer: YES, proper exercise is the key ingredient to weight loss! Regular participation in Pilates exercise, coupled with a proper diet and cardiovascular activities, such as walking running, swimming and cycling, is a sure way to achieve your ideal body!
 

How do I get started on a Pilates exercise program?

 
Answer: “Physical fitness can neither be achieved by wishful thinking nor outright purchase.” Joseph H. Pilates

Mat-based exercises make a good starting point to those new to Pilates. Take the opportunity to enjoy a group mat class in a club setting or workout at home with a Pilates video and learn the principles behind the discipline. You’ll definitely feel it – especially deep in your abs. Once you’ve got a better handle on integrating all the principles (it takes a while), branch out and try some Pilates equipment. Small props like Resistance Bands, Circles and Swiss Balls can add variety and interest to a mat workout, but if you want to experience the traditional Pilates equipment, the Reformer is a popular piece to start with. Try a small group class or a private Pilates lesson with a personal trainer at a Pilates studio or fitness facility that has a Pilates program.

 

Contact Pilates at Weston Town Center.


Is Pilates practice designed for teenagers?

 
Answer: YES. Make Pilates a part of your life. Healthy habits are developed young, Pilates offers teens an incredible way to increase fitness, flexibility and body-awareness.


 
Should I be doing Privates or group classes?

 

Answer: It is best to start with a series of private classes. The benefits of group classes come when you are familiar with Pilates exercise and its principles. Privates also allow the instructor to work with you on your specific goals and physical limitations. Group classes are at best, a form of maintenance and not the ideal solution for your exercise needs. Those with severe physical limitations should work solely in private sessions until your instructor deems it safe for you to participate in group classes.
 

How many classes / privates should I be doing a week?


Answer: “In ten sessions, you will feel the difference, in twenty you will see the difference, and in thirty you’ll have a whole new body.” Joseph H. Pilates

 
Try to work out 2-4 times a week, taking a day off in between sessions to rest or enjoy some kind of cardiovascular activity (walking, bicycling, swimming). This kind of regular, consistent practice will help you make the mind-body connection and integrate the various Pilates principles. You should start seeing and feeling results in about 10 to15 sessions.

 


Is Pilates like Yoga?

 

Answer: NO. While they both encourage a mind-body-spiritual connection, Pilates and yoga are distinctly different in their methodology, language, and origin. The physical exercise component of yoga is only one of eight limbs of its teaching. Yoga’s ultimate aim is to achieve divine enlightenment. Pilates seeks to improve our mental and physical capabilities for survival in the modern world. Its focus is on functional ranges of motion to strengthen the mind body connection while emphasizing control and precision. Pilates, because of its focus on functional movement, has also been a great contribution to physical therapy. Although Pilates is not in its origin physical therapy, it is used by many licensed professionals to correct misalignments, improve mind-body connections and improve range of motion and the overall health of our bodies.

 
Is Pilates better than other forms of exercise?

 
Answer: Pilates is a very profound, low impact, method of exercise that continually makes you stronger the more you practice it. This cannot be said for all athletic activities. Some forms of exercise and sports make you worse for the wear. For example, where the trained male dancer, gains athletic like strength in his ability to lift his partner, or attain a lofty leap with legs stretched with great ease and flexibility, he also more than not ends his career with great physical disability. Pilates’ key strength is its longevity.

 

Why is Pilates more expensive than joining a gym?

 
Answer: A gym is designed for you to come and go as you please. There is ample opportunity for you to get hurt, as you are not receiving any instruction on the weight machines and other apparatuses for use. A private Pilates studio is about personal attention, small classes, private instruction and the integrity of the exercise. In addition Pilates practitioners are highly trained professionals who undergo costly and rigorous training in addition to multiple written exams before being certified. They are then expected to attend semiannual continuing educational courses to maintain the validity of their certification.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: